Tag Archives: Trash

Crítica: O Ataque dos Vermes Malditos 5 – Linhas de Sangue (2015)

17 out

tremors-5-600x755

Hoje irei falar de Tremors, uma das franquias mais emblemáticas dos anos 90 com toda a certeza. Quem nunca assistiu ao Ataque dos Vermes Malditos no extinto Cinema em Casa não sabe o que é diversão. A linha de filmes iniciada no ano de 1990, na época estrelada por Kevin Bacon, alcançou grande sucesso de público e crítica, principalmente por causa de seu excelente conteúdo de humor, trabalhado juntamente com a tensão dos filmes de terror da época.

Depois do sucesso de seu primeiro longa, a franquia Tremors (título original) chegou a ganhar mais 4 continuações, e todas sempre conseguindo manter a proposta inicial da trama, que alinha o “terrir” com a estética dos antigos filmes de faroeste. Recentemente tive a oportunidade de assistir ao quinto filme, intitulado O Ataque dos Vermes Malditos 5 – Linhas de Sangue. Fui sem medo de ser feliz e posso dizer que gostei do resultado.

Nesta nova parte temos o ator Michael Gross atuando como o personagem Burt Gummer pela quinta vez consecutiva. Pode -se dizer que ele de fato se tornou o garoto propaganda da franquia. O longa já começa com Burt se lançando como o maior caçador de Graboids (os monstros rastejantes), Shriekers (os monstros que andam) e os temíveis Ass-blasters (monstros voadores). Em um tipo de vídeo promocional no maior estilo “Vida Selvagem” do Discovery Channel, o anti-herói segue explicando a mutação dos vermes desde seu início. No entanto, no meio de sua exposição em meio ao deserto americano, Burt recebe uma proposta para caçar um grande Ass-blaster que anda aterrorizando uma cidade da África do Sul. E para acompanhá-lo em sua viagem, o espertalhão Travis Welker (Jamie Kennedy) se oferece para ajudá-lo na captação das imagens durante a perigosa aventura. O grande problema surge quando eles descobrem que o Ass-blaster viria a ser o início de uma possível infestação de novos tipos de Graboids na região.

Mesmo com um orçamento bastante inferior em relação aos primeiros longas, admito que os efeitos não ficaram toscos comparados com outros filmes do gênero. Os monstros até que pareceram bem convincentes e o diretor Don Michael Paul soube se utilizar de um sábio jogo de câmeras para disfarçar este sensível ponto fraco. Don soube trabalhar com as armas que tinha fazendo uso de sequências de suspense e de cenas que eram reveladas aos poucos para trabalhar a expectativa do público.

Outro ponto alto da película foi como a estética da saga foi respeitada. Mesmo saindo do desértico interior americano, onde praticamente toda a franquia foi rodada, eles conseguiram manter a sensação faroeste partindo para um cenário ainda mais selvagem e primitivo. Deste modo, nada se perdeu e só ganhamos com a deliciosa sensação de nostalgia da trama.

Os protagonistas também brilharam durante o filme. Michael Gross esteve excelente como o turrão Burt Gummer. Digo até que suas habilidades foram aprimoradas depois de tanto tempo vestindo este mesmo personagem. Em uma sequência primorosa e cheia de humor onde Burt se encontrava preso dentro de uma gaiola em meio ao deserto, Gross nos fez entender o motivo de seu personagem ter conquistado os fãs de Vermes Malditos durante tanto tempo. Já Jamie Kennedy (Pânico 1 e 2) também soube se destacar, contracenando de forma bastante íntima com Michael. Os diálogos entre os dois foram de fato uma das partes mais cativas do longa-metragem.

A verdade é que O Ataque dos Vermes Malditos 5 – Linhas de Sangue pode parecer mais do mesmo, talvez até seja, mas de maneira alguma chega a cansar a franquia que vem se sustentando há 25 anos no mercado. É um tipo de filme que sempre terá um público cativo por ele, cativo de um bom terror/suspense que nos faça rir e torcer pelos mocinhos.

Trailer:

News: Centopeia Humana 3 ganha novo trailer assustador!

7 maio

09-centipede.w529.h352.2x

Depois da divulgação de um teaser absurdamente apavorante, eis que agora já podemos assistir ao primeiro trailer completo de Centopeia Humana 3. E vou te falar, está ainda mais sinistro!

No vídeo vemos Dwight Butler (Laurence R. Harvey) propondo uma solução para conter a violência dentro de um presídio. E a solução, é claro, é a criação de uma centopeia de mais de 100 pessoas.

Centopeia Humana 3 (A Sequência Final) estreia dia 22 de maio nos Estados Unidos. O filme ainda não tem previsão por aqui.

News: Grupo Estação decepciona público e realiza maratona verdadeiramente sombria

5 abr

11070798_949523375088072_7912448474897128392_n

Sabe gente, não sou muito de postar coisas do tipo ou de me estressar por pouco, mas o que acompanhei nas últimas 24 horas foi um caso de total desrespeito com os cinéfilos da cidade do Rio de Janeiro.

Tudo começou quando o Circuito Estação NET de Cinema, vulgo o Grupo Estação, aquele mesmo que a pouco tempo estava imerso numa crise e quase fechando as portas, resolveu realizar uma nova edição das antigas maratonas que agitavam o Cine Odeon no Centro do Rio e os cinemas do Estação na zona sul da cidade. O tema escolhido dessa vez foi “terror dos anos 80”. Eles chegaram a criar um evento no Facebook para divulgação das sessões que deverão acontecer no dia 17 de abril no bairro de Botafogo, inclusive deixaram uma enquete aberta para que o público votasse em três longas a serem exibidos.

No início tudo parecia festa, mas mal sabíamos que seria uma daquelas verdadeiramente horripilantes. O que se viu foi uma falta total de preparo e desorganização por parte dos realizadores da maratona. Primeiramente nos tinha sido informado que quando os ingressos estivessem à veda o público seria avisado, o que não aconteceu, e os bilhetes de entrada esgotaram de forma mágica. Disseram que por uma falha de sistema os ingressos só ficaram disponíveis nas bilheterias do Estação Botafogo e sem nenhum aviso prévio. No Ingresso.com as vendas não estavam à disposição do público como haviam prometido. O que se viu foi um total descaso com aqueles que haviam confirmado presença no evento.

Vale lembrar também que o cinema é de porte pequeno e na sala em que provavelmente a maratona oitentista será exibida, só cabem 280 pessoas. O que para um evento em que mais de 14 mil convidados haviam confirmado, se torna no mínimo vergonhoso para o planejamento estratégico da empresa.

Sem título

Resultado, quem comprou conseguiu no susto, pois nenhuma divulgação chegou a ser feita. Já eu sou um dos que terão de se contentar com uma sexta-feira verdadeiramente sombria. 😦

 

 

News: Livre da crise, o Grupo Estação renasce das cinzas com uma super programação para comemorar seus 30 anos

18 nov

estação10

Essa é pra comemorar!!!

Há alguns meses foi noticiado pela imprensa que o Grupo Estação, empresa que administra vários cinemas pela cidade do Rio de Janeiro, iria fechar, pois o grupo não tinha condições de arcar com a dívida de R$38 milhões que acumulou durante anos.

Pois bem, hoje a realidade é outra e a empresa já se encontra livre de todo esse pavor. O Estação já não deve mais nada (como assim?), isso de acordo com Marcelo França Mendes, presidente do grupo:

“Preciso dizer que, no início de 2014, acreditava que este seria o último ano do Estação, disse Mendes. Em seguida ele logo completou “Tínhamos uma dívida de R$ 38 milhões e hoje não devemos nada”.

Como dizem por aí, “é pra glorificar de pé igreja!”. O empresário informou que tudo isso se deve em parte aos credores que acreditaram no grupo e também pessoas que se mostraram solidárias de diversas maneiras, inclusive nas redes sociais.

Então para comemorar mais esse sucesso e também para celebrar os 30 anos da empresa, O Grupo Estação anunciou uma super programação para o ano de 2015.

Em janeiro do ano que vem teremos uma mostra de clássicos dos anos 80 passando nas telas dos cinemas do grupo. Dentre os títulos iremos ter Vestida para Matar, Gremlins, Scarface, Dublê de Corpo, Excalibur, Os Caça-fantasmas, Veludo Azul, Conta Comigo, A Mulher do Lado e Minha Adorável Lavanderia.

Além disso, no mesmo mês, teremos também a velha maratona madrugada adentro do Estação. Dessa vez com clássicos do terror/trash dos anos 80, entre eles A Mosca, A Hora do Pesadelo, Uma Noite Alucinante e A Hora do Espanto. Serão exibidos no Estação Botafogo. Estarei lá com certeza!

E para finalizar vem aí o projeto Estação Circular, que trará alguns documentários brasileiros passando em vários cinemas do grupo.

Outra informaçãozinha, a sala 5 do Estação Gávea irá passar por obras para poder receber o projeto Teatro Cine, que permitirá a exibição de peças de teatro também. Arrasou!

 

 

 

News: Zumbilândia 2 está confirmado!

2 out

Zombielandmashup

Olha só que notícia legal! A Sony Pictures enfim confirmou a sequência de Zumbilândia, filme de 2009 que faz uma sátira de todos aqueles outros de zumbis. O longa é realmente muito legal, para quem ainda não viu, por favor, não deixe de procurar o mais rápido possível.

Então, mesmo com uma história banal sobre um vírus devastador que sai transformando as pessoas em mortos vivos, Zumbilândia se tornou um clássico cult entre os cinéfilos de plantão.

Apenas sabemos até o momento que Dave Callaham (Os Mercenários/Godzilla) foi escalado para roteirizar Zumbilândia 2 e que Ruben Fleischer está sendo cogitado para comandar a película novamente. Já os atores do primeiro filme como  Jesse Eisenberg, Emma Stone, Woody Harrelson e Abigail Breslin ainda não estão certos se estarão de volta devido a outros compromissos profissionais. Torcemos para que sim!

Zumbilândia 2 não possui data de estreia definida até o momento.

Veja o trailer do primeiro filme abaixo:

News: E vem aí O Ataque dos Vermes Malditos 5!!!

1 set

tremors_1990_685x385

Gente da minha idade e mais velhos também com certeza irão saber do que irei falar nesse post aqui. Quem não se lembra de O Ataque dos Vermes Malditos ? Um dos clássicos cult da década de 90, estrelado por Kevin Bacon.

Então, para os fãs da franquia que já acumulou um total de 4 filmes, um próximo e quinto longa já está sendo preparado e com a direção de Don Michael Paul (Pânico no Lago: O Capítulo Final).

Tremors 5, título em inglês, terá provavelmente Michael Gross em seu elenco, que dará vida novamente ao matador de monstros Burt Gummer. Mais recentemente, quem deu uma declaração de que gostaria de fazer parte de um novo projeto da franquia é Kevin Bacon, isso mesmo!

“Ver o personagem 25 anos depois. Ver o que aquele cara pode ter se tornado. Quando comecei a pensar nisso, não tinha visto o filme em 25 anos, então o assisti recentemente. Eu fiquei positivamente surpreso. Ainda é bem legal”, disse Bacon, que gostaria muito de um reboot da série.

O Ataque dos Vermes Malditos apresentava a história de pacatos moradores de uma cidade no interior do Texas, que surpreendentemente são atacados por monstros subterrâneos que vão matando um a um da população.

News: Tubarões de Sharknado 2 invadem metrô de Nova York

30 jun

sharknado-2-the-second-one-new-york-city-syfy

O primeiro clipe da 2ª parte de um dos longas de temática “trash” mais bizarros dos últimos tempos acaba de sair. E advinha? Não podia estar melhor (heheheh).

No vídeo, podemos ver uma grande quantidade de água invadindo o metrô de Nova York e tubarões, isso mesmo, tubarões atacando o meio de transporte com os dentes (ahahaha). Mais surreal impossível!

Sharknado 2: The Second One , que tem estreia agendada para 31 de julho nos EUA pelo canal Syfy, ainda conta com as participações de Kelly Osbourne (filha do grande Ozzy) e do blogueiro Perez Hilton, que inclusive aparece no clipe. Dá só uma conferida!

 

News: Sharknado 2 ganha seu primeiro teaser de divulgação

6 jun

20672043

Um dos longas que mais deu o que falar no ano passado, Sharknado, que trazia em seu enredo tubarões voadores e assassinos, chega em sua segunda chance de nos impressionar de tanta “tosquice” em Sharknado 2: The Second One.

A película parece que veio carregada nas cenas inverossímeis, porém como esta é a pegada do filme, os produtores não pensaram duas vezes e trouxeram a coisa mais além. Desta vez, o tubarões atacam Nova York e os atores Tara Reid, Ian Ziering, Vivica A. Fox e Andy Dick precisarão lutar contra os peixes voadores para sobreviver.

Crítica: Cabana do Inferno 3: Paciente Zero (2014)

2 jun

CABIN-FEVER_PZ_THEATRICAL

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E chegamos na terceira parte de uma das franquias de terror mais toscas dos últimos tempos. Mas que fique claro, dizer que é tosco não é necessariamente dizer que é ruim, afinal, tudo depende da proposta do longa e de como ele é conduzido.

Cabana do Inferno 3: Paciente Zero (Cabin Fever 3: Patient Zero) surge com a missão de contar como surgiu o vírus devorador de carne humana, que teve sua primeira aparição em Cabana do Inferno (2002), longa dirigido por Eli Roth e depois com uma continuação pouco memorável em Cabin Ferver 2: Spring Fever ou Cabana do Inferno 2 (2009).

Digo logo, que este terceiro longa superou bastante minhas expectativas e talvez seja até melhor que o primeiro. Desta vez a direção ficou por conta de Kaare Andrews (The ABCs of Death) e o roteiro nas mãos de Jake Wade Wall (Quando um Estranho Chama), que souberam trazer o limite certo para a obra. Desde o suspense até o elemento “Trash”, que é a marca registrada da franquia, tudo ficou na medida certa e acompanhou a atmosfera da trama.

Como informei antes, a película tenta apresentar ao público como surgiu o vírus que consome todo o tecido do corpo humano, deixando seus hospedeiros em um estado de necrofilia. Na trama, Porter (Sean Astin) é um homem que sobreviveu a um surto do vírus que devastou centenas de pessoas em um determinado local. Quando ele é encontrado por uma equipe de cientistas, o mesmo é isolado em um laboratório dentro de uma ilha para o estudo de uma possível cura da epidemia. Atrelado à sua história, Marcus (Mitch Ryan), um jovem americano que está prestes a se casar com Kate (Claudette Lali), filha de um magnata caribenho, resolve realizar sua despedida de solteiro em um passeio até a tal ilha onde Porter encontra-se enclausurado, é claro, sem saber de nada. Seu amigo Dobs (Ryan Donowho), seu irmão Josh (Brando Eaton) e a namorada Penny (Jillian Murray) são suas companhias. Entretanto, quando a situação foge ao controle, todos precisam lutar e descobrir a melhor forma de salvar suas vidas e sair daquele local.

Vamos lá, considerando todos os elementos e a proposta do longa eu realmente o considero um bom filme até. Ele não assusta, é óbvio, mas garante bastante diversão. A direção de Andrews fica evidente nos momentos mais sanguinários da película e é potencializado com uma linha mais “Trash”. As sequências de humor também são um outro ponto forte da obra, que chega a apelar para uma bizarra luta feminina sendo finalizada, acreditem, com um consolo (ahahahah). É bem tosco, mas como falei não é necessariamente ruim, ao contrário, talvez esse seja um dos pontos mais altos do filme, que inclusive me lembrou uma hilária sequência de Arraste-Me para o Inferno (2009).

Falando sobre as atuações, tipo, não tivemos nenhuma grande surpresa, até porque a trama não desafia muito, mas também não houveram desastres. Todos os atores se comportaram de acordo com o que os seus personagens pediam. Apenas senti falta de algumas sequências mais eletrizantes, uma trilha sonora que impactasse e mais sustos. No entanto, a obra compensou nos efeitos, principalmente na maquiagem usada para deformar os corpos de alguns personagens, o que na verdade trouxe um ar bem mais profissional para o longa.

Bom, do que eu na verdade não gostei muito foi que algumas coisas pareciam um pouco obscuras demais para um filme que tinha a intenção de revelar o estopim da história. Posso dizer que o final também não me agradou tanto e que poderia ter sido um pouco melhor, mas Andrews não deixou de preencher as lacunas, mesmo que de um forma aparentemente mais improvisada.

Deixo aqui a minha sugestão para os amantes do gênero e digo também que este não foi o último filme da franquia, pois Cabin Fever: Outbreak já está em pré-produção. Que siga la tradición!!!

Trailer:

 

News: O longa Zombie Safari ambientará um parque temático de mortos-vivos

18 mar

Zombie-Safari-2014-DO longa Zombie Safari é a mais nova aposta da Red Sea Media para reviver a velha temática de mortos-vivos. A obra que conta com a produção de Mark Burman (Piranha Sharks), ainda não possui diretor e roteirista revelados, porém parece que abordará com veemência o gênero de Trash/terror (adoro!).

Zombie-Safari-2014-1-horzInspirado no clássico de Steven Spielberg, Jurassic Park, a película irá abordar em sua trama um bilionário, que após ter ficado traumatizado com o que aconteceu com sua família, resolve abrir um safári de zumbis. Entretanto, quando misteriosamente se estabelece um corte de energia, os mortos-vivos escapam, e aí começa o desespero.

%d blogueiros gostam disto: