Tag Archives: Tom Hardy

Crítica: Crimes Ocultos (2015)

22 maio

child44trailers-poster06

Baseado no primeiro livro da trilogia de Tom Rob Smith, Crimes Ocultos (Child 44), longa produzido pelo mestre Ridley Scott (Blade Runner / Alien), é de fato uma adaptação bem ousada e que chama a atenção, principalmente do governo russo, que recentemente causou polêmica ao declarar que o filme retrata os soviéticos unicamente como uma “massa sangrenta” e decretando a proibição do mesmo por lá. Entretanto, apesar de interessante, a película pode ter ficado bem aquém do esperado. Vamos analisar!

Crimes Ocultos já logo de cara chama a atenção devido a seu elenco de primeira, que conta com nomes como Tom Hardy (Mad Max: Estrada da Fúria), Gary Oldman (Os Infratores) e Noomi Rapace (Prometheus). Hardy e Oldman inclusive já trabalharam juntos recentemente em Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge (2012), no qual ambos interpretaram os personagens Bane e James Gordon, respectivamente.

A obra nos faz voltar ao passado, mais precisamente no início dos anos 50. Nesta época, o regime autoritário da União Soviética comandado por Stalin, estava a todo vapor. E é dentro deste clima de tensão que a trama do diretor Daniel Esponisa (Protegendo o Inimigo) acontece.

Leo Demidov (Tom Hardy) é um órfão que foi acolhido por um militar numa época em que milhões de crianças haviam perdido seus pais devido a uma sangrenta guerra civil na Ucrânia. Anos mais tarde, Leo se consagra como líder do departamento investigativo da KGB (Comitê de Segurança do Estado), após aparecer como o grande salvador da URSS na luta contra o regime Nazista, no fim da Segunda Guerra Mundial. Tudo parece ir muito bem para ele, que possui um cargo digno de inveja de seus companheiros, status, uma família que o ama e Raisa (Noomi Rapace), sua bela esposa.

As coisas então começam a mudar quando o filho de seu amigo é encontrado morto bem próximo a uma linha de trem. A morte, que notoriamente parece resultado de um assassinato, é tratada apenas como um “simples acidente” pelo governo local, já que até então a União Soviética era vista como “paraíso”, e como diziam: “não há crimes no paraíso”. A partir daí, Leo se vê intrigado com a situação e resolve investigar o caso, juntamente com sua mulher. O único problema é que seus superiores não parecem gostar muito da ideia de trazer a verdade à tona e, por causa disso, Leo e sua família passam a correr risco de vida.

Com toda a certeza a obra de Tom Rob Smith é uma história com bastante recheio, com direito a dramas pessoais e familiares, momentos históricos, governos de índole duvidosa, entre outros. No entanto, senti que a mão de Espinosa tremeu quase que literalmente no andamento da coisa.

Primeiramente notei que muitas cenas tinham uma câmera bastante tremida, com a intenção de dar um pouco mais de realidade para o momento. Entretanto, as vezes a técnica parecia exagerada demais e me sentia como se estivesse em uma montanha russa ambulante. A fotografia do longa como esperado, era bastante escura, com muitas nuances frias, típicas de filme de guerra. Já o roteiro de Richard Price se tornou muito, mas muito confuso. A verdade é que Espinosa tinha um diamante bruto nas mãos, mas que não soube lapidar da forma correta. Talvez se Ridley Scott estivesse no comando o resultado fosse um pouco melhor.

Eram muitos detalhes a serem abordados: ambições políticas, a ameaça de um serial killer, personagens intensos e tudo isso ambientado em uma atmosfera pós-guerra. É de fato muita coisa para um filme só, tanto que nenhuma delas foi tratada de forma mais profunda, o que fez com que o filme se tornasse superficial demais, além de confuso, principalmente da metade para o final. A sensação é de que ficaram lacunas a serem preenchidas, e isso para um filme desse porte não é nada bom. Não é à toa que a crítica europeia não pareceu muito satisfeita com a película, alegando a falta de conteúdo adaptado do livro, como uma abordagem mais política, homossexualidade e principalmente o lado mais psicológico de seus personagens.

No entanto, posso facilmente destacar o belo desempenho do elenco. Tom Hardy, assim como Noomi Rapace estavam impecáveis. Eu fico impressionado com a versatilidade de Hardy como ator. O cara simplesmente se entrega em qualquer papel que ouse fazer. E neste filme não foi diferente. O seu personagem conseguiu passar de anti-herói para o mais aclamado dos mocinhos de uma forma magnífica. Já a bela Rapace mostrou que possui mais conteúdo do que eu pensava, dando um show de atuação e carga dramática em muitas cenas.

O personagem de Gary Oldman teve pouco destaque, mas conseguiu passar o recado. Já Joel Kinnaman (Noites sem Fim), talvez tenha surgido como a grande surpresa do longa. Seu personagem, apensar de também ter sido pouco explorado, brilhou nos momentos cruciais deste suspense. No mais, eu ainda posso destacar a excelente trilha sonora, que elevou o status do filme com toda a certeza.

Resumindo a obra, Crimes Ocultos, filme que poderia ser um candidato nato ao Oscar 2016, sai da corrida devido a problemas nítidos em sua condução. No entanto, a trama vale a pena por abordar um tema bastante sensível, uma realidade que talvez poucos conheçam.

Trailer:

*Crítica também postada no site Blah Cultural

News: Jake Gyllenhaal dá seu veredito sobre sua participação em Esquadrão Suicida

23 jan

flag_160115

Com a notícia da desistência de Tom Hardy, que preferiu se afastar e não irá mais interpretar o vilão Rick Flagg em Esquadrão Suicida, a Warner/DC Comics teve de agir muito rápido para encontrar novamente o ator certo para o papel.

Daí o primeiro nome que a produtora cogitou foi o do maravilhoso Jake Gyllenhaal. A proposta foi até feita, mas Jake disse “não” (chatiada). Ele está estrelando uma produção na Broadway e as apresentações devem ir até março.

Esquadrão Suicida terá direção de David Ayer e ainda conta com nomes como Viola Davis (Amanda Waller), Will Smith (Pistoleiro), Margot Robbie (Arlequina), Jai Courtney (Capitão Bumerangue), Cara Delevingne (Magia/Encantadora) e Jared Leto (CoJared ringa) em seu elenco. Existem indícios de que Ben Affleck irá aparecer como Batman e Jesse Eisenberg interpretando o vilão Lex Luthor.

O longa estreia só dia 5 de agosto de 2016, mas o site Latino-Review divulgou uma suposta sinopse da película:

“Prisioneiro e Arlequina se encontram enquanto o primeiro prepara-se para cometer um assassinato e a segunda tenta libertar o Coringa da prisão. Capturados por Amanda Waller, são mandados por ela em uma missão para interceptar um carregamento de armas. Aí entram Capitão Bumerangue – velho inimigo do Pistoleiro – e Rick Flagg, que atua como comandante da equipe. A Magia aparece mais tarde e o Coringa passa praticamente o filme todo preso, mas passando orientações. O trecho final reserva um importante plot twist e uma grande rebelião na cadeia”.

News: Viola Davis abre o jogo sobre sua participação em Esquadrão Suicida

8 jan

137206

Cada vez mais o elenco de Esquadrão Suicida vem se mostrando bem interessante. Agora foi a vez da atriz Viola Davis (Histórias Cruzadas) se pronunciar sobre o seu envolvimento com a película, na qual interpretará uma agente.

Eu estou fascinada por ela. Eu estou fascinada pela presença dela neste mundo de super-heróis porque ela é uma mulher imprevisível. Eu acho que ela é uma gigantesca contradição. Ela é esta mulher negra poderosa, dura, pronta para pegar uma arma e atirar em alguém quando der vontade. Eu estou fascinada por poder explorar sua psiquê, digamos assim, e eu estou animada para empunhar uma arma“, declarou a atriz.

Para quem não sabe, Viola irá interpretar Amanda Waller, uma agente do governo americano que lidera o Esquadrão Suicida, um clã de vilões que precisam se submeter à missões de alto risco a fim terem suas penas reduzidas.

O filme estreia dia 5 de agosto de 2016 e ainda conta com Jared Leto (Coringa), Margot Robbie (Arlequina), Will Smith (Pistoleiro), Tom Hardy (Rick Flagg), Jai Courtney (Capitão Bumerangue) e Cara Delevingne (Encantadora).

News: Idris Elba poderá viver o grande vilão de X-Men: Apocalypse

24 nov

idris

Que Tom Hardy que nada! Parece quem deve encarar mesmo o vilão de X-Men: Apocalipse é o ator Idris Elba (Extermínio 2/Thor).

De acordo com o jornalista do The Wrap Jeff Sneider, Elba está sendo bastante cogitado pela Fox para interpretar o vilão.

“nós o ouvimos dizer muito a palavra ‘apocalipse” no último ano”, referência à frase viral dita por Stacker Pentecost em Círculo de Fogo, de Guillermo Del Toro: “Hoje nós cancelaremos o apocalipse”, informou o jornalista.

Além disso Sneider também declarou que Tom Hardy está longe das opções a serem consideradas. O que desmente todo um boato sobre a presença do intérprete de Bane no longa de mutantes.

X-Men: Apocalypse estreia em maio de 2016. Nomes como Michael Fassbender, James McAvoy e Jennifer Lawrence já estão confirmados no elenco.

News: Jesse Eisenberg poderá aparecer como Lex Luthor também em Esquadrão Suicida

24 out

jesse-eisenberg-lex-luthor-650x400

E o site Deadline soltou hoje que o ator de A Rede Social (2010) Jesse Eisenberg está negociando com a Warner Bros. e a DC Comics para interpretar também o vilão Lex Luthor no filme do Esquadrão Suicida. O ator já irá aparecer como o eterno inimigo do Homem de Aço em Batman e Superman: O Alvorecer da Justiça.

Para quem não sabe, o Esquadrão Suicida nas HQs aborda a história de um grupo de vilões que são obrigados pelo governo a realizarem missões de alto risco, com a promessa de terem suas penas reduzidas.

Não existe ainda uma informação exata sobre quais os vilões estarão de fato na trama ou quais seriam os atores participantes do projeto, fora Eisenberg. No entanto, nomes como Will Smith, Tom Hardy, Ryan Gosling e Margot Robbie estão circulando na internet como possíveis contratados.

Esquadrão Suicida tem David Ayer (Dia de Treinamento) em sua direção. A estreia do longa está agendada para 5 de agosto de 2016.

News: DC Comics e Marvel disputam o astro Tom Hardy para suas futuras produções

20 out

196810

Ao que parece o gato do Tom Hardy está disputadíssimo em Hollywood. Pois é! o astro de Batman – O Cavaleiro das Trevas, filme no qual interpretou o vilão Bane, está sendo disputado a tapas pelas produtoras DC Comics e Marvel.

Saiu na internet um rumor de que o bonitão estaria escalado para dar vida ao também vilão Apocalipse, de X-Men: Apocalypse, que estreia em 2016. Tom teria recebido uma proposta tentadora da 20th Century Fox para tal.

Vale lembrar que anteriormente ele também foi cogitado para estrelar o longa do Esquadrão Suicida da DC Comics, além do filme do Doutor Estranho, personagem que faz parte do universo Marvel.

Bom, independente do papel eu acho que seria uma boa escolha, pois ele arrasou como Bane e certamente fará um outro excelente trabalho.

News: Comic-Con 2014 revela trailer e cartazes de Mad Max: Fury Road. Está incrível!!!

28 jul

Mad-Max-Fury-Road-Mauraders

“We Don’t Need Another Hero…tantararaummm!…..”

Pois é! quem não se lembra desse refrão poderoso acima na voz da maravilhosa Tina Turner?

O fato é que a Comic-Con 2014 tem nos feito um bem danado (não posso me queixar) com as premières que os estúdios vem divulgando lá.

Bem, voltando ao assunto relacionado à musiquinha, foi divulgado o primeiro trailer de Mad Max: Fury Road, o 4º filme de uma franquia liderada por Mel Gibson na pele do guerreiro Max Rockatansky em 1979. Todos os três são clássicos dos filmes de ação, mas eu particularmente prefiro Mad Max, Além da Cúpula do Trovão (1985), o terceiro longa o qual a música que eu citei faz parte.

1266280-tile

Então, só que agora quem irá encarar o bonzinho da história é o ator-todo bomTom Hardy, que fez o Bane em Batman: O Cavaleiro das Trevas (2012).  Em relação ao que o diretor George Miller disse sobre uma possível comparação do novo ator em relação à Gibson, ele disse: “Um ator precisa ter carisma e também transmitir um certo perigo. Tom tem esta qualidade. Ele aparenta ser um animal selvagem, você nunca sabe o que ele fará a seguir”.

Mad Max: Fury Road estreia dia 21 de maio de 2015 no Brasil e terá ainda Charlize Theron e Nicholas Hoult em seu elenco.

Trailer:

%d blogueiros gostam disto: