Tag Archives: James Wan

News: Trailer completo de Invocação do Mal 2 é revelado!

8 jan

conjuring-570x297

Depois de uma semana cheia de surpresas, com fotos do set de filmagem sendo reveladas e teasers misteriosos, eis que finalmente foi divulgado o trailer completo de Invocação do Mal 2.

O longa é a sequência do arrebatador Invocação do Mal (2013), que conquistou público e crítica, sendo considerado um dos melhores filmes de terror dos últimos anos. Na nova história, Patrick Wilson e Vera Farmiga voltam como o casal de demonólogos Ed e Lorraine Warren. A trama é baseada em fatos reais e se passa no ano de 1977, Ed e Lorraine irão viajar para Inglaterra para tentar socorrer a mãe solteira Peggy Hodgson (Frances O’Connor) e seus quatro filhos de uma ameaça. O caso ficou conhecido mundialmente como Enfield Poltergeist.

Invocação do Mal 2 estreia dia 9 de junho e novamente com a direção do aclamado James Wan, que recentemente brilhou com o sétimo filme da franquia de Velozes e Furiosos.

Confira o Trailer:

Anúncios

News: Primeiro teaser trailer de Invocação do Mal 2 é divulgado!

7 jan

invocação

Eu estou em choqueee!!!

Finalmente saiu o tão aguardado trailer de Invocação do Mal 2, quer dizer, um teaser trailer, mas já foi o suficiente para me deixar com mais desejo ainda.

Baseada em fatos reais, a trama se passa no ano de 1977, Ed e Lorraine irão viajar para Inglaterra para tentar socorrer a mãe solteira Peggy Hodgson (Frances O’Connor) e seus quatro filhos de uma ameaça. O caso ficou conhecido mundialmente como Enfield Poltergeist.

Invocação do Mal 2 estreia dia 9 de junho.

Dá logo o play!

News: Gravações de Invocação do Mal 2 são iniciadas com a bênção de um padre

23 set

invocação2

Depois de um longo tempo em “off”, finalmente as gravações de Invocação do Mal 2 iniciaram. Em uma das fotos do set, podemos ver James Wan em um clima super sombrio (já tô ansioso só por isso).

invocação1

Já em um outro post, a New Line Cinema publicou em sua página no Twitter uma outra fotografia do set de gravações do longa de terror. Nela podemos ver um padre, ou seja, se eles precisam de um padre para abençoar o lugar, é porque a coisa vai ser realmente tensaaaa…hehehee

invocação

Invocação do Mal 2 tem estreia prevista para 9 de junho de 2016. No elenco os atores Vera Farmiga e Patrick Wilson retornam como Lorraine e Ed Warren. Desta vez eles irão contracenar com Frances O’Connor e Simon McBurney em mais uma história baseada em fatos reais.

News: James Wan irá produzir novo filme da franquia de Mortal Kombat

10 ago

james

Essa é uma excelente notícia para se começar a semana!

O cineasta James Wan, famoso por dirigir sucessos de bilheteria como Velozes & Furiosos 7 (2015), Invocação do Mal (2013) e Sobrenatural 1 e 2 (2010 – 2013), está de olho na franquia de Mortal Kombat.

Wan acredita no potencial da trama, e por isso vai estar a frente de um outro filme, que deverá conter um novo começo para a série dentro do cinema.

O orçamento do novo Mortal Kombat foi estipulado em torno de uns US$50 milhões, pouco, mas como dizem por aí: “é o que temos pra hoje”. Oren Uziel (da série Mortal Kombat: Legacy) e David Callaham (de Os Mercenários e Doom: A Porta do Inferno) irão roteirizar a nova película.

Para quem não sabe, Mortal Kombat, que é uma franquia de luta, originária do mundo dos games, chegou a ganhar 2 versões para o cinema, sendo elas Mortal Kombat (1995) e Mortal Kombat – A Aniquilação (1997), ambos sem muito sucesso de bilheteria.

Será que desta vez James Wan conseguirá reerguer a trama de Sub-Zero, Scorpion e companhia para o cinema?

Crítica: Sobrenatural: A Origem (2015)

3 ago

filmes_7824_poster-sobrenatural-origem

Sobrenatural: A Origem finalmente chegou aos cinemas brasileiros. E eu, que sou claramente um fã da franquia, desde o primeiro filme em 2010, não podia ficar de fora dessa. Quando o primeiro longa foi lançado, lembro que o assisti pelo menos umas 3 vezes no cinema. De fato, essa primeira experiência me marcou bastante, assim como aconteceu com Extermínio 2 (2007).

Dessa vez, a franquia que anteriormente fora dirigida pelo grande James Wan, ficou a cargo do também talentoso Leigh Whannell, criador de todo esse universo macabro. O nome de Whannell pode parecer estranho para alguns, mas além de roteirizar e atuar em todos os três longas da franquia Insidous, o cineasta também já fez muito barulho em  Jogos Mortais, além de ter escrito outros títulos como Gritos Mortais (2007) e Cooties, um filme de zumbis, com comédia e terror, que estréia 18 de setembro nos Estados Unidos, mas que já deu as caras por lá no Sundance Film Festival, em janeiro deste ano.

Nesta terceira parte, titulada como “a origem”, a premissa era contar o que havia ocorrido com Elise (Lin Shayne) antes do caso da família Lambert. Na verdade, a gente meio que já sabia a ligação que ela tinha com a mãe de Josh (Patrick Wilson), mas precisávamos de algo mais profundo. Na nova trama, a jovem Quinn (Stefanie Scott), determinada em fazer contato com sua mãe já falecida, resolve procurar Elise (Shayne), uma paranormal já conhecida por seus trabalhos no ramo. No entanto, a médium repara que existe algo muito estranho assombrando a menina. Elise identifica que quando a garota chama por sua mãe, outras entidades podem ouvir, e nem sempre elas são amigáveis. O drama se instala quando esse espírito do mal decide se aproveitar da ingenuidade de Quinn, para possuir seu corpo e levá-la para o mundo dos mortos. A partir desse momento, Elise, Specs (Leigh Whannell), Tucker (Angus Sampsom) e a família da jovem, juntam seus esforços para trazê-la de volta.

Sobrenatural é uma franquia que vem conseguindo uma linearidade dentro do que se propõe a fazer, pois nunca decepciona ao ponto de estragarem tudo. Na verdade, isso se deve aos trabalhos em conjunto de toda a produção, principalmente de Whannell e James Wan, que estão juntos desde o primeiro filme. Além disso, como Leigh é um declarado fã de filmes de terror, isso acaba se tornando um “plus” para o resultado final.

Insidious: Chapter 3, título original, é um filme que consegue se manter dentro de tudo o que já vimos acontecer. Com cenas escuras, planos fechados e a excelente trilha que lhe é particular, a película consegue arrancar bons sustos do público. O roteiro também chega a ser interessante, apesar de um pouco desgastado, devido às tramas anteriores, mas a ligação que Whannell conseguiu fazer entre todos o longas da franquia, e de forma bem sutil, elevou Sobrenatural – A Origem a um outro patamar.

Apesar de parecer uma coisa idiota, os elementos de comédia , como algumas situações e falas da personagem de Lin Shayne durante a trama, serviram para aproximar o espectador e criar uma ligação de identificação com a heroína da história. No final a gente acaba meio que torcendo por ela mais do que devia (heheheh). Isso inclusive foi bem trabalhado, pois não chegou a tirar o tom mais sério da película, apenas acrescentou um algo a mais.

As atuações estão bem colocadas, mas sem nenhuma surpresa. Apenas achei Shayne um pouco forçada em algumas cenas, principalmente às que mostravam o desenvolvimento de seu drama pessoal. Nada que oferecesse perigo ao conjunto da obra.

Sobrenatural – A Origem não chega a ser uma grande surpresa, mas serviu como um bom prólogo para as tramas anteriores. Todavia, se você que ir assistir a um bom filme de terror, é uma ótima pedida. Vá, leve seus amigos e se divirta bastante! 😉

TRAILER:

Crítica: A Casa dos Mortos (2015)

19 fev

358782

Como havia prometido, eu assisti A Casa dos Mortos bem antes de Cinquenta Tons de Cinza, afinal de contas, terror é meu gênero preferido e com James Wan a coisa fica ainda mais interessante.

Vamos Lá! O longa não é dirigido por Wan, que optou por ficar apenas na produção, mas por Will Canon que até conseguiu fazer um bom trabalho, porém acredito que se o diretor de Invocação do Mal (2013) estivesse no comando a obra poderia ter sido bem melhor.

Demonic, título original, não foge do clichê que todo filme de possessão e espíritos malignos costuma ser. A receita é a mesma, alguns jovens curiosos que se atrevem a investigar um mundo que não conhecem muito bem, o sobrenatural. A partir daí todo mundo já sabe né? Alguma coisa sempre acontece e faz com que uma entidade do mal se liberte e comece a matar todo mundo. É nesse momento que o policial interpretado por Frank Grillo entra em ação para desvendar o que foi que aconteceu com os jovens desaparecidos, e para ajuda-lo temos a experiente Maria Bello interpretando uma psicóloga que possui a missão de tentar tirar toda a verdade dos sobreviventes.

Então, eu falei da diferença entre a direção de Canon e James Wan. Ela fica clara na maneira de condução do longa, que desta vez apostou muito mais em cenas de bastante suspense e um diálogo mais extenso, ao contrário de Wan que geralmente direciona seus filmes para um ambiente mais intimidador e tenebroso, além de apostar com mais intensidade em cenas de susto, outra coisa que não aconteceu tanto em A Casa dos Mortos, que possui poucas cenas assim, porém as que acontecem são muito bem feitas e dirigidas.

Quanto as atuações elas estão bem medianas, não tivemos grandes apostas ou até momentos mais densos como aconteceu em Invocação do Mal (2013) ou Sobrenatural (2010). É um terror digamos um pouco mais adolescente e me atrevo até compará-lo com os longas do tipo “slasher” da década de 90.

A trilha sonora está de acordo com o figurino e o final também não chega a decepcionar, visto que pressupõe uma continuidade, mas não é o “grand finale” que eu estou acostumado a ver nos filmes de James Wan. Na verdade eu estou mal acostumado e isso não posso negar. Afinal, a gente sempre se acostuma com coisas boas. Está recomendado!

Trailer:

News: Saiu o primeiro cartaz nacional do terror A Casa dos Mortos

21 jan

 

1-demonic

Oba! Saiu o cartaz oficial e também já temos a data de estreia de A Casa dos Mortos, novo filme de terror com a produção e roteiro de James Wan (Invocação do Mal/Sobrenatural).

Demonic, título original, estreia aqui no Brasil no dia 12 de fevereiro. Ele irá competir diretamente com a adaptação de Cinquenta Tons de Cinza, que debuta no mesmo dia. Mas me conhecendo um pouquinho vocês já sabem qual irei assistir primeiro, né? hehehe….

358782

A Casa dos Mortos contará a história de um policial (Frank Grillo) e uma psicóloga (Maria Bello) que terão de investigar um caso sinistro que ocorreu em uma casa, onde um massacre aniquilou cinco jovens que morreram após um ritual de evocação.

Confira também o trailer:

News: Novidades sobre Invocação do Mal 2!

29 out

Invocação-do-Mal-20131

Para quem esperava a estreia de Invocação do Mal 2 para o ano que vem irá ter de aguardar mais um pouquinho.

As gravações de The Conjuring 2: The Enfield Poltergeist, título original, irão começar ano que vem no verão americano de 2015 que se estabelece entre os meses de junho e setembro.

O atraso na produção do longa se deve ao fato de que James Wan, diretor do primeiro filme, iria também participar desta segunda parte, porém devido seu comprometimento com os trabalhos em Velozes e Furiosos 7, as gravações de Invocação do Mal 2 tiveram de ser adiadas para coincidir com o tempo livre do cineasta. Sendo assim, acreditamos que o longa fique mesmo para 2016.

Patrick Wilson e Vera Farmiga que interpretaram Ed e Lorraine Warren respectivamente, irã retornar para esta continuação da película de terror.

Na sinopse de The Conjuring 2: The Enfield Poltergeist, o casal de demonólogos irá ter de se confrontar com um de seus casos mais aterrorizantes, no qual 2 meninas se encontram aparentemente possuídas por entidades demoníacas.

Quero muito!!! 😉

Crítica: Annabelle (2014)

22 out

annabelle_ver2

Nossa! E como eu falei deste filme, que dizer, como a imprensa noticiou Annabelle desde que sua produção foi anunciada como uma bomba no ano passado! Desde então, no gênero de terror só dava ela. E Vou te dizer, estava realmente muito ansioso para ver esse filme.

Como todos sabem, os filmes de terror são de longe os meus preferidos, mas isso fica além do quesito qualidade. Eu realmente me divirto. Entretanto, acredito que no caso de Annabelle a expectativa foi tanta, que gerou em mim uma frustração sem tamanho.

Para quem não sabe, Annabelle é oriunda do longa Invocação do Mal (2013), que no filme de James Wan, a boneca aparecia como coadjuvante sendo mencionada em um dos casos mais sinistros que o casal de demonólogos Ed e Lorraine Warren presenciaram. Daí por diante, como geralmente essas histórias de brinquedos possuídos rendem sempre uma boa bilheteria, salvo o apavorante Chucky,  a Warner Bros. não pensou duas vezes e iniciou os trabalhos para um filme solo de Annabelle.

Nesta película a sinopse se baseia na origem da boneca, que aliás também é baseada em fatos reais, pois ela realmente existe. Um marido devoto à sua amada, diga-se de passagem devoto até demais, resolve presentear sua esposa que espera um bebê entregando-a uma boneca (Annabelle) como um gesto de carinho. O problema é que em uma noite bastante sinistra a casa dos dois é invadida por seus vizinhos totalmente descontrolados, que tentam matar a mãe do bebê. Os invasores são mortos nos recinto, porém como eles faziam parte de uma seita satânica, o espírito maligno que os acompanhavam passa a fazer parte do corpo de Annabelle. Aí a história se desenrola.

Então, como disse anteriormente, a película me decepcionou bastante. Muito do que se podia ter aproveitado em relação a sustos e uma trilha mais efetiva foi desperdiçada com takes totalmente clichês e desnecessários. Achei que estava tudo muito Nicolas Sparks no conjunto da obra em si, digo principalmente na relação entre o casal protagonista, fora outras cenas repetitivas como a dos papéis da escada, a bibliotecária entendida e a cena do elevador, que mesmo sendo totalmente clichê, acredito que tenha sido a melhor do filme.

Também achei a sonoplastia e a trilha bem fraca, podiam ter feito um trabalho bem melhor, pois é isso que dá vida a um filme de terror, bobearam. Outra, até destaco a aparição da entidade maligna lá como um ponto positivo, entretanto erraram mais uma vez ao apresentá-la em cenas sem impacto algum (o que foi quela da janela?). E para finalizar, acho que o final também poderia ter sido melhor que aquela coisa Ghost: Do Outro Lado da Vida que nos foi apresentada. Fiquei com vergonha alheia, juro!

Não destaco nenhuma atuação em si, achei até que a atriz Annabelle Wallis, que interpretou a protagonista Mia, teve um desempenho abaixo do esperado. Todavia penso que o filme merece ser visto, nem que seja para poder acompanhar o que está por vir.

Trailer:

News: Vem aí Jogos Mortais 8!!!

17 out

085433

E para quem não acreditava essa notícia vem como um tapa na cara! (rsrsrs).

Jigsaw está de volta, ou melhor, os jogos macabros orquestrados por ele. Essa é a notícia da semana!

Assim, eu particularmente fiquei cansado da franquia a partir do 3º filme. Daí por diante erram feio a mão, porém a fórmula ainda pode surpreender se realizado por gente realmente capacitada. É então que Leigh Whannell e James Wan, criadores da franquia, aparecem novamente para um oitavo filme.

A notícia foi dada após as declarações dos produtores Mark Burg e Oren Koules:

“Quando Jogos Mortais chegou, James Wan e Leigh Whannell tinham muito medo de serem conhecidos como ‘os caras de Jogos Mortais’, e eles estavam tentando construir uma marca própria. Agora eles construíram uma marca própria [os cineastas trabalharam em Sobrenatural e Invocação do Mal] e se sentem à vontade para retornar. Nós vamos fazer isso. James e Leigh vão colocar a sua marca”.

Eles ainda disseram: “Está na hora. James está concluindo o seu filme [Velozes & Furiosos 7]. Leigh está concluindo o seu filme [Sobrenatural: Capítulo 3]. Todos têm tempo, e está na hora”.

Gente, apesar de tudo, eu ainda acredito que possa sair algo de útil daí, visto que Leigh Whannell e James Wan estão muito mais experientes do que nunca, após terem feito ótimos filmes como Invocação do Mal (2013) e Sobrenatural (1º e 2º filme). Vamos ver!

%d blogueiros gostam disto: