Tag Archives: James Marsden

News: Veja o trailer de O Melhor de Mim, novo romance de Nicholas Sparks

11 set

163876.jpg-c_620_260_x-f_jpg-q_x-xxyxx

Essa vai para aqueles que adoram uma história de romance bem açucarada. O Melhor de Mim, novo romance de Nicholas Sparks, que pra quem não sabe, já escreveu best-sellers como Diário de Uma Paixão, Um Amor para Recordar (lindo!) e Querido John. Todos esse foram transportados para as telonas, assim como alguns outros também.

O Melhor de Mim apresenta a história de dois adolescentes (Liana Liberato e Luke Bracey) que são separados um do outro pelos pais ainda na fase imatura. Vinte anos mais tarde, agora interpretados por Michelle Monaghan e James Marsden, eles se reencontram e sentem que o romance do passado ainda não acabou.

O longa chega nos cinemas no dia 30 de Outubro aqui no Brasil.

Trailer:

Anúncios

News: Encantada 2 já tem direção definida!

2 jul

296025

Quem aí não se lembra do filme Encantada? Aquele produzido pela Disney com atores reais, que interpretavam personagens contidos nos contos e fábulas infantis. Então, essa fofura de filme terá uma segunda parte e já tem diretor e roteirista confirmados.

Depois do sucesso de Frozen – Uma Aventura Congelante (2014), a Disney resolveu investir pesado em histórias de princesas e, para isso, chamou um time de peso para comandar a película: Anne Fletcher (Vestida Para Casar) irá dirigir a trama, enquanto o roteiro fica nas mãos da dupla J. David Stem e David N. Weiss (ambos de Shrek 2 e Os Smurfs).

Ainda não existe a confirmação se os atores Amy Adams, James Marsden, Patrick Dempsey, Idina Menzel e Susan Sarandon estarão nessa nova parte. Entretanto, torcemos para que sim. 😉

 

 

Crítica: X-Men: Dias de um Futuro Esquecido (2014)

7 jun

Póster_promocional_para_X-Men_Days_of_Future_Past

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nossa! Como eu esperava para ver esse filme, vocês realmente não tem noção. E tipo, sabe quando o resultado valeu toda a expectativa? Então, esse foi o caso de X-Men: Dias de um Futuro Esquecido.

O diretor Bryan Singer soube com maestria renovar a franquia que tinha se perdido em X-Men- O Confronto Final (2006), mas que aos poucos vinha se recuperando com X-Men: Primeira Classe (2011) até o longa que estamos tratando agora.

X-Men: Dias de um Futuro Esquecido é uma daquelas obras que você não consegue tirar o olho de tão legal que a trama é. Sabe, achei que toda aquela história de voltar ao passado seria um processo bem sonolento, mas Singer conseguiu dinamizar as cenas e colocar cada coisa em seu lugar, porém tudo acontecendo ao mesmo tempo, não é maneiro ? Ok, alguns podem dizer que isso não é novidade, claro que não é, mas que funcionou muito bem com a película dos heróis, isso não tem como negar.

Logo no começo do filme entramos na atmosfera futurista, na qual os mutantes estão sendo caçados pelos robôs Sentinelas, que fazem parte de um programa idealizado pelo cientista Bolívar Trask (Peter Dinklage), que jurou exterminar toda a raça mutante de uma vez por todas da face da terra. Tentando arranjar uma forma de combater os robôs gigantes, Charles Xavier (Patrick Stewart), Magneto (Ian McKellen), Tempestade (Halle Berry), Kitty Pryde (Ellen Page), Wolverine (Hugh Jackman), entre outros, acabam descobrindo uma maneira de fazer com que tudo volte ao normal. A ideia é voltar ao passado e fazer com que os planos de Bolívar não se concretizem, mas para isso, Wolverine, o escolhido para a missão, precisa tentar convencer seus amigos, que na ocasião aparecem mais jovens, de todo o perigo que irão correr no futuro.

Já de cara tenho de elogiar a perfeição do trabalho de caracterização dos robôs Sentilenas, que realmente ficaram demais. Como não sou o maior conhecedor de toda a história dos X-Men, fiquei excitado com a ideia dos androides possuírem uma força maior que a dos mutantes, assim a coisa ficou muito mais interessante. Outros pontos a favor da película foram os efeitos especiais, o figurino e a beleza estética da trama, que inclusive se sobressaiu quando ela nos trouxe de volta aos anos 70.

Como disse anteriormente, a ideia de trazer à tona o passado e o presente juntos, foi muito maneira. Isso com certeza é bastante difícil, principalmente quando se trata de uma história de super-heróis, com a qual público geralmente é bem crítico. Entretanto, a coisa fluiu muito bem e tudo se encaixou perfeitamente. Gostei muito também da intenção de transformar o personagem Magneto (Ian McKellen/Michael Fassbender) em mocinho e vilão ao mesmo tempo, foi bem interessante.

Falando sobre as atuações, eu sempre fui convencido dos trabalhos de Patrick StewartIan McKellenHugh Jackman em seus respectivos papéis, e como de costume, dessa vez não decepcionaram. Gosto mais ainda da versão mais jovem dos dois primeiros, entre outros atores promissores como Jennifer Lawrence, que inclusive melhorou muito nesta última película encarnando a Mística. Só nunca fui muito fã da Halle Berry como a Tempestade, talvez pelo fato de ela ter sido tão desastrosa como a Mulher Gato em seu filme solo, mas definitivamente ela interpretando uma das mutantes mais poderosas do grupo não convence muito.

No mais eu acredito que o longa conseguiu passar o recado, e de quebra revitalizou a franquia. Adorei a aparição de praticamente todos os atores que já interpretaram os mutantes ao longo dos 4 filmes, inclusive a ligeira aparição de Anna Paquim como a Vampira, que inicialmente tinha sido cortada da película, mas que depois reconsideraram e deram uma chance pra garota. Recomendo demais!

Trailer:

 

 

%d blogueiros gostam disto: