Tag Archives: Gary Oldman

Crítica: Crimes Ocultos (2015)

22 maio

child44trailers-poster06

Baseado no primeiro livro da trilogia de Tom Rob Smith, Crimes Ocultos (Child 44), longa produzido pelo mestre Ridley Scott (Blade Runner / Alien), é de fato uma adaptação bem ousada e que chama a atenção, principalmente do governo russo, que recentemente causou polêmica ao declarar que o filme retrata os soviéticos unicamente como uma “massa sangrenta” e decretando a proibição do mesmo por lá. Entretanto, apesar de interessante, a película pode ter ficado bem aquém do esperado. Vamos analisar!

Crimes Ocultos já logo de cara chama a atenção devido a seu elenco de primeira, que conta com nomes como Tom Hardy (Mad Max: Estrada da Fúria), Gary Oldman (Os Infratores) e Noomi Rapace (Prometheus). Hardy e Oldman inclusive já trabalharam juntos recentemente em Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge (2012), no qual ambos interpretaram os personagens Bane e James Gordon, respectivamente.

A obra nos faz voltar ao passado, mais precisamente no início dos anos 50. Nesta época, o regime autoritário da União Soviética comandado por Stalin, estava a todo vapor. E é dentro deste clima de tensão que a trama do diretor Daniel Esponisa (Protegendo o Inimigo) acontece.

Leo Demidov (Tom Hardy) é um órfão que foi acolhido por um militar numa época em que milhões de crianças haviam perdido seus pais devido a uma sangrenta guerra civil na Ucrânia. Anos mais tarde, Leo se consagra como líder do departamento investigativo da KGB (Comitê de Segurança do Estado), após aparecer como o grande salvador da URSS na luta contra o regime Nazista, no fim da Segunda Guerra Mundial. Tudo parece ir muito bem para ele, que possui um cargo digno de inveja de seus companheiros, status, uma família que o ama e Raisa (Noomi Rapace), sua bela esposa.

As coisas então começam a mudar quando o filho de seu amigo é encontrado morto bem próximo a uma linha de trem. A morte, que notoriamente parece resultado de um assassinato, é tratada apenas como um “simples acidente” pelo governo local, já que até então a União Soviética era vista como “paraíso”, e como diziam: “não há crimes no paraíso”. A partir daí, Leo se vê intrigado com a situação e resolve investigar o caso, juntamente com sua mulher. O único problema é que seus superiores não parecem gostar muito da ideia de trazer a verdade à tona e, por causa disso, Leo e sua família passam a correr risco de vida.

Com toda a certeza a obra de Tom Rob Smith é uma história com bastante recheio, com direito a dramas pessoais e familiares, momentos históricos, governos de índole duvidosa, entre outros. No entanto, senti que a mão de Espinosa tremeu quase que literalmente no andamento da coisa.

Primeiramente notei que muitas cenas tinham uma câmera bastante tremida, com a intenção de dar um pouco mais de realidade para o momento. Entretanto, as vezes a técnica parecia exagerada demais e me sentia como se estivesse em uma montanha russa ambulante. A fotografia do longa como esperado, era bastante escura, com muitas nuances frias, típicas de filme de guerra. Já o roteiro de Richard Price se tornou muito, mas muito confuso. A verdade é que Espinosa tinha um diamante bruto nas mãos, mas que não soube lapidar da forma correta. Talvez se Ridley Scott estivesse no comando o resultado fosse um pouco melhor.

Eram muitos detalhes a serem abordados: ambições políticas, a ameaça de um serial killer, personagens intensos e tudo isso ambientado em uma atmosfera pós-guerra. É de fato muita coisa para um filme só, tanto que nenhuma delas foi tratada de forma mais profunda, o que fez com que o filme se tornasse superficial demais, além de confuso, principalmente da metade para o final. A sensação é de que ficaram lacunas a serem preenchidas, e isso para um filme desse porte não é nada bom. Não é à toa que a crítica europeia não pareceu muito satisfeita com a película, alegando a falta de conteúdo adaptado do livro, como uma abordagem mais política, homossexualidade e principalmente o lado mais psicológico de seus personagens.

No entanto, posso facilmente destacar o belo desempenho do elenco. Tom Hardy, assim como Noomi Rapace estavam impecáveis. Eu fico impressionado com a versatilidade de Hardy como ator. O cara simplesmente se entrega em qualquer papel que ouse fazer. E neste filme não foi diferente. O seu personagem conseguiu passar de anti-herói para o mais aclamado dos mocinhos de uma forma magnífica. Já a bela Rapace mostrou que possui mais conteúdo do que eu pensava, dando um show de atuação e carga dramática em muitas cenas.

O personagem de Gary Oldman teve pouco destaque, mas conseguiu passar o recado. Já Joel Kinnaman (Noites sem Fim), talvez tenha surgido como a grande surpresa do longa. Seu personagem, apensar de também ter sido pouco explorado, brilhou nos momentos cruciais deste suspense. No mais, eu ainda posso destacar a excelente trilha sonora, que elevou o status do filme com toda a certeza.

Resumindo a obra, Crimes Ocultos, filme que poderia ser um candidato nato ao Oscar 2016, sai da corrida devido a problemas nítidos em sua condução. No entanto, a trama vale a pena por abordar um tema bastante sensível, uma realidade que talvez poucos conheçam.

Trailer:

*Crítica também postada no site Blah Cultural

Anúncios

News: Planeta dos Macacos: O Confronto debuta como a principal estreia da semana!

25 jul

213278

Não teve pra ninguém, o longa Planeta dos Macacos: O Confronto estreou com toda pompa que merece com 868 salas em todo Brasil, sendo 518 delas com cópias do filme em 3D. A película é dirigida por Matt Reeves e traz ainda os atores Andy Serkis, Gary Oldman, Jason Clarke e Judy Greer  em seu elenco.

Já o filme Sem Evidências baseado em fatos reais, com Colin Firth e Reese Witherspoon, aparece como sendo uma boa opção pra quem quer fugir do alvoroço causado pelo filme de Reeves. E pra completar, para quem quiser dar boas risada temos a comédia Amar, Beber e Cantar, último trabalho do cineasta francês Alain Resnais.

Let it Go!

Planeta dos Macacos: O Confronto: “Quinze anos após a conquista da liberdade, César (Andy Serkis) e os demais macacos vivem em paz na floresta próxima a San Francisco. Lá eles desenvolveram uma comunidade própria, baseada no apoio mútuo, para que possam se manter. Enquanto isso, os humanos enfrentam uma das maiores epidemias de todos os tempos, causada por um vírus criado em laboratório, chamado vírus símio. Diante disto, um grupo de sobreviventes liderado por Dreyfus (Gary Oldman) deseja atacar os macacos para usá-los como cobaias na busca por uma vacina. Só que Malcolm (Jason Clarke), que conhece bem como os macacos vivem por ter conquistado a confiança de César, deseja impedir que o confronto aconteça”.

Sem Evidências: “Em 1993, os adolescentes Damien Echols, Jason Baldwin e Jessie Misskelley Jr. foram acusados de assassinar brutalmente três crianças de oito anos. Em um julgamento repleto de polêmicas e incertezas, eles foram condenados. Após uma longa batalha judicial, foram soltos no ano passado. Adaptação do livro “The Devil’s Knot: The True Story of the West Memphis Three””.

Amar, Beber e Cantar: “O boato de que o amigo George está gravemente doente e tem apenas mais alguns meses de vida abala um grupo de teatro amador que tenta ensaiar uma nova peça”.

Sinopses por AdoroCinema

 

News: Veja o novo trailer de Planeta dos Macacos: O Confronto

8 maio

20671568

Depois da grata surpresa e do grande sucesso do primeiro longa, Planeta dos Macacos: O Confronto vem para dar continuidade à trajetória do macaco César, o líder da capela.

Hoje acaba de sair o trailer desta nova película e mostra um pouco da guerra entre homens e primatas, depois da onda de gripe símia, que devastou a população humana.

Planeta dos Macacos: O Confronto é dirigido por Matt Reeves e possui Jason Clarke e Gary Oldman em seu elenco. Sua estreia está prevista para o dia 24 de julho no Brasil.

Trailer:

News: Assista o trailer de Planeta dos Macacos: O Confronto

18 dez

planeta-dos-macacos-confronto-922x620

A sequência de Planeta dos Macacos: A Origem acaba de ter seu primeiro trailer divulgado e veio dando uma prévia do que irá acontecer nesta nova trama.

A história se passa 4 anos após os acontecimento do primeiro longa e aborda a história de Dreyfus (Gary Oldman), e também um grupo de pessoas que sobreviveram ao vírus, que depois de algum tempo terem convivido pacificamente com o grupo de primatas, resolvem contra-atacar e decidir quem irá comandar a terra. E mais uma vez César é o mandante da capela.

Planeta dos Macacos: O Confronto irá estrear dia 25 de julho de 2014 no Brasil 😉

News: Divulgado cartaz nacional de Robocop

20 nov

Foi divulgado essa semana o cartaz nacional de Robocop, dirigido pelo brasileiro José Padilha.

O longa que contará com Michael KeatonSamuel L. Jackson e Gary Oldman em seu elenco, tem estreia agendada para 31 de janeiro de 2014.

Veja o cartaz abaixo!

robonacional2

%d blogueiros gostam disto: