Tag Archives: Frank Grillo

News: Confira o primeiro trailer de Uma Noite de Crime 3

11 fev

noitedecrime3_1-750x380

A Universal Pictures divulgou o primeiro trailer de Uma Noite de Crime 3, uma franquia de ação e suspense iniciada em 2013, que já arrecadou quase US$ 200 milhões mundo afora.

O ator Frank Grillo (Capitão América: O Soldado Invernal) retorna ao elenco nesta terceira parte, juntamente com Betty Gabriel (Beyond Skyline), Edwin Hodge (Assim na Terra Como no Inferno), Kyle Secor (Veronica Mars), Joseph Julian Soria (Camp X-Ray) e Elizabeth Mitchell (Lost).

A sinopse gira em torno de uma tentativa do Governo dos Estados Unidos de acabar com o alto índice de violência no país. Para isso, eles promovem um período de matança totalmente legal por 12 horas consecutivas. E durante esse tempo, é literalmente o “salve-se quem puder”. Nesta nova trama Grillo tentará salvar uma governante durante a noite de Expurgo.

Uma Noite de Crime 3 tem estreia prevista para 15 de setembro de 2016. A direção do longa fica na mãos de James DeMonaco. Já Jason Blum (Atividade Paranormal e Sobrenatural) retorna como produtor ao lado de Michael Bay, Brad Fuller, Andrew Form e Sebastian Lemercier.

Trailer:

Anúncios

News: Frank Grillo deverá voltar em Uma Noite de Crime 3

5 ago

frank

O ator americano Frank Grillo está em processo de negociações finais para voltar à franquia de Uma Noite de Crime, da qual participou do segundo longa.

Em Uma Noite de Crime: Anarquia (2014), Grillo interpretou Sargento, um homem amargurado pela vida em busca de vingança. A franquia possui uma das tramas mais interessantes dos últimos tempos, abordando um ambiente de caos, totalmente articulado pelo governo.

A sinopse gira em torno de uma tentativa do Governo dos Estados Unidos de acabar com o alto índice de violência no país. Para isso, eles promovem um período de matança totalmente legal, por 12 horas consecutivas. E durante esse tempo, é literalmente o “salve-se quem puder”.

Segundo o produtor Brad Fuller, em entrevista na Comic-Con 2014, Uma Noite de Crime 3 deverá mostrar as consequências de todo esse esquema, a nível mundial.

A terceira película terá também a produção de James DeMonaco (diretor e roteirista dos dos primeiros). Já Grillo, além de aparecer nesta sequência, poderá ser visto como o vilão Ossos Cruzados em Capitão América: Guerra Civil.

Uma Noite de Crime 3 estreia dia 1º de julho de 2016 nos Estados Unidos. Não temos previsão para o Brasil até o momento.

Trailer: Uma Noite de Crime (2013) [confira a nossa crítica]

Trailer: Uma Noite de Crime: Anarquia (2014) [confira a nossa crítica]

 

Crítica: A Casa dos Mortos (2015)

19 fev

358782

Como havia prometido, eu assisti A Casa dos Mortos bem antes de Cinquenta Tons de Cinza, afinal de contas, terror é meu gênero preferido e com James Wan a coisa fica ainda mais interessante.

Vamos Lá! O longa não é dirigido por Wan, que optou por ficar apenas na produção, mas por Will Canon que até conseguiu fazer um bom trabalho, porém acredito que se o diretor de Invocação do Mal (2013) estivesse no comando a obra poderia ter sido bem melhor.

Demonic, título original, não foge do clichê que todo filme de possessão e espíritos malignos costuma ser. A receita é a mesma, alguns jovens curiosos que se atrevem a investigar um mundo que não conhecem muito bem, o sobrenatural. A partir daí todo mundo já sabe né? Alguma coisa sempre acontece e faz com que uma entidade do mal se liberte e comece a matar todo mundo. É nesse momento que o policial interpretado por Frank Grillo entra em ação para desvendar o que foi que aconteceu com os jovens desaparecidos, e para ajuda-lo temos a experiente Maria Bello interpretando uma psicóloga que possui a missão de tentar tirar toda a verdade dos sobreviventes.

Então, eu falei da diferença entre a direção de Canon e James Wan. Ela fica clara na maneira de condução do longa, que desta vez apostou muito mais em cenas de bastante suspense e um diálogo mais extenso, ao contrário de Wan que geralmente direciona seus filmes para um ambiente mais intimidador e tenebroso, além de apostar com mais intensidade em cenas de susto, outra coisa que não aconteceu tanto em A Casa dos Mortos, que possui poucas cenas assim, porém as que acontecem são muito bem feitas e dirigidas.

Quanto as atuações elas estão bem medianas, não tivemos grandes apostas ou até momentos mais densos como aconteceu em Invocação do Mal (2013) ou Sobrenatural (2010). É um terror digamos um pouco mais adolescente e me atrevo até compará-lo com os longas do tipo “slasher” da década de 90.

A trilha sonora está de acordo com o figurino e o final também não chega a decepcionar, visto que pressupõe uma continuidade, mas não é o “grand finale” que eu estou acostumado a ver nos filmes de James Wan. Na verdade eu estou mal acostumado e isso não posso negar. Afinal, a gente sempre se acostuma com coisas boas. Está recomendado!

Trailer:

Crítica: Uma Noite de Crime: Anarquia (2014)

25 jan

015135.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Desde quando assisti ao primeiro longa lançado no ano de 2013, eu realmente havia gostado bastante da proposta do filme. Eu nunca tinha assistido algo que abordasse uma violência tão visceral, mas ao mesmo tempo bastante humana e até interessante como nesta película. Uma Noite de Crime havia me ganhado.

Pois bem, graças ao bom desempenho do primeiro filme nas bilheterias, o segundo longa logo foi anunciado e, juntos, os dois já arrecadaram mais de US$ 200 milhões, sendo que custaram apenas US$ 12 milhões para serem produzidos. Um sucesso com toda a certeza e isso sem falar que já temos a confirmação de uma terceira parte da franquia que estreia ainda este ano.

Quando soube de Uma Noite de Crime: Anarquia eu pela primeira vez não fiquei preocupado se iriam estragar todo um enredo. Engraçado, não? Pois geralmente tenho um certo pavor quando depois de um bom filme, resolvem estender a coisa com o único intuito de ganhar dinheiro em cima de suas continuações. Daí ficam aquelas produções pobres que aparecem por aí. Mas neste caso eu acreditei acima de tudo, pois o diretor e roteirista do primeiro filme James DeMonaco, havia confirmado estar a frente do trabalho e isso me deu muita segurança. Felizmente não me enganei.

The Purge: Anarchy, título original, retoma todo aquele ambiente destrutivo do primeiro filme, no qual depois de alguns anos após o governo dos EUA ter instalado o dia da “redenção”, que tem como premissa liberar os cidadãos a exalarem seus extintos mais violentos, durante um período de 12 horas consecutivas, os seres humanos aparentam viver em harmonia completa ao longo dos outros trezentos e sessenta e quatro. Bom, tudo poderia parecer muito bem acertado se não fosse uma coisa feita por humanos e os imprevistos da vida. É o que acontece com o casal Shane e Liz, que ficam presos no meio da cidade depois de seu carro ter parado de funcionar a poucas horas de começar a matança; a garçonete Eva e sua filha adolescente que são sequestradas em sua própria residência; ou o Sargento (Frank Grillo) que resolve acertar contas com uma certa pessoa bem no fatídico dia.

A ideia desta obra é brilhante pra mim, pois ela consegue expor tudo o que de mais pavoroso e insano o ser humano é capaz de fazer para alcançar seus objetivos. É triste, mas é a pura verdade! E o longa apenas mostra isso através de uma lente em alta definição. O preconceito, o descaso do governo, uma ambição desenfreada, além de sentimentos como rejeição, culpa, raiva e indiferença fazem parte do universo de Uma Noite de Crime: Anarquia.

Nesta segunda parte James DeMonaco reforçou alguns aspectos abordados no primeiro filme e inseriu outros de uma forma bem concisa, de modo que nada pareceu destoante. Tivemos muito mais cenas de ação, visto que o orçamento do segundo foi maior que o do primeiro, além de belas atuações.

Frank Grillo que interpreta o misterioso Sargento, além da atriz Carmen Ejogo que faz a garçonete indefesa, estão muito bem em seus respectivos papéis.

Uma outra coisa que me despertou bastante atenção nesse filme foi a ideia de “o que seria violência pra você?”. Na verdade é uma pergunta bastante capciosa, visto que cada pessoa, ressalvo o que já temos na constituição de direitos humanos, tem do que seria o significado dessa palavra em suas mentes. Fiquei com esse questionamento depois de uma cena do longa no qual alguns personagens são jogados dentro de um campo de matança, que lembrou de cara aquelas brincadeiras “inofensivas” de paintball, que para mim apenas reforça o extinto violento que existe dentro de cada um de nós. Eu acho aquilo horrível, mas também não posso julgar, pois sou fã de filmes de terror e para muitas pessoas isso também pode ser tratado como algo influenciador (polêmica!).

No mais eu acredito que a película em nada decepcionou, ao contrário, acho que só agregou e até a considero melhor que a primeira. Estou bastante animado com o terceiro filme, principalmente porque DeMonaco estará novamente no comando (eba!).

Trailer:

News: Saiu o primeiro cartaz nacional do terror A Casa dos Mortos

21 jan

 

1-demonic

Oba! Saiu o cartaz oficial e também já temos a data de estreia de A Casa dos Mortos, novo filme de terror com a produção e roteiro de James Wan (Invocação do Mal/Sobrenatural).

Demonic, título original, estreia aqui no Brasil no dia 12 de fevereiro. Ele irá competir diretamente com a adaptação de Cinquenta Tons de Cinza, que debuta no mesmo dia. Mas me conhecendo um pouquinho vocês já sabem qual irei assistir primeiro, né? hehehe….

358782

A Casa dos Mortos contará a história de um policial (Frank Grillo) e uma psicóloga (Maria Bello) que terão de investigar um caso sinistro que ocorreu em uma casa, onde um massacre aniquilou cinco jovens que morreram após um ritual de evocação.

Confira também o trailer:

%d blogueiros gostam disto: