Arquivo | Focalizando RSS feed for this section

Focalizando: Confira os filmes de Terror que irão estrear em 2016

13 jan

amityville-horror

O ano de 2016 já está aí e a pergunta que fica para os amantes de um bom filme de terror é: “será que teremos boas produções esse ano?”. De fato o ano passado não foi muito bom para os fãs do gênero, porém 2016 parece que será um pouco diferente.

O Foca na Pipoca resolveu reunir neste post alguns dos filmes que provavelmente irão estrear este ano no cinema, DVD, ou outras plataformas. Está curioso? Vamos Lá!

  • Boa Noite, Mamãe!

065040

Este thriller austríaco arrancou elogios da crítica no ano passado e estreia  no Brasil no próximo dia 21 de janeiro. A trama gira em torno de uma família que vive em uma casa isolada em meio a árvores e plantações de milho. Depois de alguns dias afastada por conta de cirurgias plásticas, a mãe (Susanne Wuest) retorna para casa e não é reconhecida pelos filhos gêmeos. As crianças, de nove anos, não acreditam que a mulher com o rosto coberto seja realmente sua mãe e a partir de então nada será como antes.

 

  • Boneco do Mal

maxresdefault

O filme conta a história de Greta, uma jovem americana que trabalha como babá em uma vila inglesa. Ela é contratada para cuidar de um boneco, que o casal de donos acredita ser um garoto de oito anos, idade do filho deles quando ele morreu há 20 anos. Estreia dia 4 de fevereiro.

  • Orgulho e Preconceito e Zumbis

20151022-20151009-principal-ccr

A releitura do clássico de Jane Austen é um dos mais aguardados de 2016. Com direção de Burr Steers (A Morte e a Vida de Charlie), a trama se passa no século 19 e traz a protagonista do romance Elizabeth Bennet (Lily James) como uma temível caçadora de zumbis.  A jovem irá se envolver com o arrogante Darcy (Sam Riley), com quem terá uma relação de amor e ódio. Juntos, os dois terão lutar para dizimar uma infestação de zumbis na localidade. Estreia dia 4 de fevereiro.

  • Floresta Maldita

floresta

Esse acabou de estrear nos EUA e de cara não agradou muito os críticos não. Ele ficou em 4º lugar com uma bilheteria de US$12,7 milhões, atrás de Star Wars: O Despertar da Força (2015), O Regresso (2015) e a comédia Pai em Dose Dupla (2016). O longa conta a história de Sara, que está preocupada com o misterioso desaparecimento de sua irmã gêmea. A suspeita de Sara é que a irmã tenha ido para a floresta de Aokigahara, no Japão, conhecida como a floresta dos Suicidas. Determinada a encontrar a irmã, ela entra na floresta onde coisas inexplicáveis começam a ocorrer. Estreia dia 11 de fevereiro aqui no Brasil.

 

  • V/H/S Viral

542168.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Viral é o terceiro filme da franquia de V/H/S. Desta vez o longa irá abordar um grupo de adolescentes em busca de fama a qualquer preço. No entanto, alguns acontecimentos sobrenaturais começam a assombrá-los durante o processo. O filme foi rodado no estilo “found footage”, assim como seus anteriores, para elevar a ideia de veracidade. Estreia dia 18 de fevereiro.

 

  • A Bruxa

witch_2

O elogiadíssimo A Bruxa também tem data para figurar por aqui. Ele já estreou nos EUA e em alguns países e inclusive já conquistou um prêmio de melhor direção por Robert Eggers no Festival de Sundance. A trama se passa na Nova Inglaterra, década de 1630. William e Katherine levam uma vida cristã com suas cinco crianças, morando á beira de um deserto intransitável. Quando o filho recém nascido dela desaparece e a colheita falha, a família se transforma em outra. Por trás de seus piores medos, um mal sobrenatural se esconde no bosque ao lado. Estreia dia 3 de março.

  • Chamados

samara

O novo longa da franquia que aterrorizou os anos 2000 também estreia em 2016, porém sem uma data certa por aqui ainda. Nos EUA ele debuta no dia 1 de abril de 2016. O filme está sendo rodado todo em 3D e terá como tema principal a origem de Samara. A direção fica por conta de F. Javier Gutierrez e no elenco temos nomes como Johnny Galecki (The Big Bang Theory)Matilda Lutz e Alex Roehe Big Bang. 

  • Amityville: The Awakening

amityvilleawakening-750x380

Neste novo filme da franquia de terror baseada na obra de Jay Anson, uma jovem jornalista decide fazer uma reportagem para acompanhar tudo o que aconteceu em Amityville, desde 1976. Após chegar ao local acompanhada de padres, outros jornalistas e de investigadores de atividades paranormais, fenômenos sobrenaturais voltam a acontecer. Estreia dia 14 de abril.

  • The Other Side of The Door

other-side

Ainda sem título em português, “The Other Side of The Door” mostra uma mãe em luto pela morte do filho que é coagida a participar de um ritual que lhe dará a oportunidade de conversar novamente com o garoto. Durante a sessão, um portal de comunicação com o outro lado é aberto e um espírito maligno tentará se apoderar da alma da mãe. Sem previsão de estreia.

  • Invocação do Mal 2

conjuring-570x297

Com toda a certeza este é o filme de terror mais aguardado do ano. Depois do sucesso do primeiro longa em 2013, o diretor James Wan conquistou crítica e público e muitos fãs para a franquia. Na nova história, Patrick Wilson e Vera Farmiga voltam como o casal de demonólogos Ed e Lorraine Warren. A trama é baseada em fatos reais e se passa no ano de 1977, Ed e Lorraine irão viajar para Inglaterra para tentar socorrer a mãe solteira Peggy Hodgson (Frances O’Connor) e seus quatro filhos de uma ameaça. O caso ficou conhecido mundialmente como Enfield Poltergeist. Estreia dia 9 de junho.

  • Before I Wake

before_i_wake_3_large

Esse é outro que também não possui título em português ainda. Após a perda de seu filho pequeno, o casal Jessie (Kate Bosworth) e Mark (Thomas Jane) aceita adotar Cody, um garoto da mesma idade. O filho adotivo se adapta bem à nova família, mas ele tem um problema: os seus sonhos se tornam realidade, e os pesadelos, especialmente, podem ser mortais. Quando Jessie e Mark investigam o passado do garoto, descobrem histórias sinistras. Estreia dia 16 de junho.

  • Lights Out

short

Esse longa é baseado no curta-metragem de 3 minutos dirigido por David F. Sandberg e lançado em 2013. O curta na época assustou muita gente, inclusive eu. Pois bem, James Wan (Invocação do Mal/Sobrenatural) comprou a ideia e resolveu produzir um longa-metragem sobre ele, juntamente com a  Warner Bros. e a New Line. O enredo do filme terá como base uma entidade sobrenatural atacando uma família, e um dos membros fazendo de tudo para protegê-la, principalmente depois de descobrir que a ameaça só aparece quando não há luz (esse promete!!). Ele estreia dia 22 de junho nos EUA, mas sem previsão por aqui ainda.

  • Uma Noite de Crime 3

589161

The Purge, título original, está entre os roteiros mais originais que tive o prazer de conferir nos últimos anos. O primeiro filme lançado em 2013 apareceu super desacreditado e ainda sim conseguiu uma boa bilheteria, o que serviu de pretexto para uma segunda parte ainda melhor, e agora um terceiro longa, novamente estrelado por Frank Grillo (Capitão América: O Soldado Invernal), que participou do último. Grillo inclusive destacou que nesta nova trama os “jogos vorazes” irão atrás do Governo. Em relação a seu personagem ele disse: “O público vai descobrir de onde ele veio, sua origem, como isso o afetou, e o que ele faz para mudar isso. Ele foi envolvido na aplicação de leis em alto nível, e se relaciona com outra pessoa muito politizada, e os dois vão atrás do sistema. É como um bom filme B de antigamente, estilo Desejo de Matar, ou um dos faroestes de Clint Eastwood”. Estreia dia 30 de junho.

  • Anjos da Noite 5

Underworld-image-underworld-36232647-1395-797

A 5ª parte de uma das franquias de vampiros e lobisomens mais bem sucedidas de todos os tempos vem sendo chamada de Underworld: Next Generation e contará com o retorno da vampira Selene, personagem interpretada pela atriz Kate Beckinsale, que participou de todos os outros quatro filmes. Theo James (Divergente) também estará de volta como o personagem David. A trama companhará uma nova luta entre os seres mitológicos por uma conquista de poder. Estreia dia 27 de outubro.

  • Leatherface

Leatherface-Texas-Chainsaw-3D

O prequel de O Massacre da Serra Elétrica irá contar como Leatherface se tornou um assassino em série, após fugir de um hospital psiquiátrico e ser perseguido por um policial. O longa terá a direção de Julien Maury e Alexandre Bustillo, ambos de O ABC da Morte 2 (2014) e A Invasora (2007). No elenco teremos Stephen Dorff (Imortais) e Lili Taylor (Invocação do Mal). Sem previsão de estreia.

Focalizando: Wes Craven

1 set

wes-craven-rip-149520

No final do ano passado eu escrevi aqui no blog um especial sobre a franquia Pânico. É de fato uma franquia emblemática, que revolucionou um gênero que já estava adormecido há algum tempo.

Com a fatídica notícia da morte do mestre Wes Craven (criador de Pânico), que faleceu no último dia 30 de agosto, aos 76 anos de idade, eu resolvi homenageá-lo aqui e ponderar algumas de suas maiores obras como diretor.

Para uma introdução rápida, Wes Craven nasceu no dia 2 de agosto do ano de 1939, na cidade de Cleveland, Ohio, Estados Unidos. Graduado em Inglês, Psicologia, Filosofia e Escrita, Craven antes de entrar para o mundo do cinema, chegou a trabalhar como professor de Inglês e Ciências Humanas na Universidade de Clarkson, em Potsdam, NY.

Foi só no final da década de 60 que ele então resolveu se aventurar pelo mundo cinematográfico, trabalhando como editor de som. Em 1971, Craven realizou seu primeiro trabalho como produtor no drama Together, filme dirigido por Sean S. Cunningham. Já no ano seguinte, os dois inverteram os papéis e Wes ficou na direção do thriller Aniversário Macabro. E a partir desse momento, nasceria um gênio do Terror.

d9528c98c99ac5c9034be7d7e2c56b47_jpg_290x478_upscale_q90Aniversário Macabro (1972) – Como dito anteriormente, foi o primeiro trabalho de Wes Craven como diretor e roteirista de um filme, e logo no gênero que o consagrou. Esse longa, também conhecido como A Última Casa à Esquerda, chocou o mundo devido a seu conteúdo com cenas bem fortes, que trazia para muito perto a realidade da violência humana. Ele chegou a ser proibido em pelo menos 10 países em sua época de exibição. Aniversário Macabro ganhou um remake no ano de 2009, sob o título de A Última Casa à Esquerda (The Last House on the Left), que também chegou a ser produzido pelo cineasta.

Quadrilha-de-Sádicos-1977-19Quadrilha de Sádicos (1977) – Para quem não sabe, Quadrilha de Sádicos (The Hills Have Eyes) é o original do terror Viagem Maldita lançado em 2006.  O filme conta a história de uma família que durante uma viagem de férias, acaba pegando um atalho que os leva de encontro a um grupo de canibais deformados. O original teve uma continuação em 1985, que não teve uma recepção muito boa, mas que também ganhou um outro remake sob o título de Viagem Maldita 2 – O Retorno dos Malditos (2007). Não podemos negar que esses dois longas influenciaram diretamente os criadores da franquia de Pânico na Floresta (Wrong Turn).

3037d8e980abd2f93ec5631ab169654b_jpg_290x478_upscale_q90Benção Mortal (1981) – Dez anos após sua estreia, Craven que continuou apostando no terror durante esse tempo, em 1981 lançou Benção Mortal (Deadly Blessing), um suspense sobrenatural que aborda a história de uma viúva, que após a morte de seu marido, acaba sendo perseguida por membros de uma seita macabra. A película não teve uma boa recepção de crítica ou público, mas para curiosidade, esse foi um dos primeiros trabalhos da bela Sharon Stone nos cinemas.

a-hora-do-pesadelo-1984

A Hora do Pesadelo (1984) – No ano de 1984 Craven laçou aquele que seria um dos maiores clássicos de terror de todos os tempos, A Hora do Pesadelo (A Nightmare on Elm Street). Na trama, um grupo de adolescentes são atormentados em seus sonhos por um assassino de crianças chamado Freddy Krueger. A estreia de Krueger foi recebida com muitos elogios por crítica e público. O longa, além de ter projetado uma das figuras pop mais emblemáticas de todos os tempos, chegou a faturar milhões e ganhou dois prêmios no Avoriaz Fantastic Film Festival. 

Shocker_100_000_voltios_de_terror-263897282-largeShocker – 100.000 Volts de Terror (1989) – No final da década de 80, Wes estreou a película Shocker, um outro sucesso faturando uma bilheteria de mais de 16 milhões de dólares. Na trama, um psicopata é condenado à cadeira elétrica, só que durante o processo, seu corpo recebe uma descarga elétrica tão intensa, que seu espírito ganha o poder de se transferir para outros corpos, transformando pessoas inocentes em assassinos cruéis. Quase um Charles Lee Ray, não? (hehehe)

um-vampiro-no-brooklyn

Um Vampiro no Brooklyn (1995) – Depois de anos se dedicando a filmes completamente macabros, eis que o diretor decide se aventurar um pouco no “terrir”. Um Vampiro no Brooklyn (Vampire in Brooklyn), estrelado pelo astro Eddie Murphy e a competente Angela Basset, não parece nem de longe qualquer produção feita pelo idealizador de A Hora do Pesadelo. A sinopse gira em torno de um vampiro, que após ser acordado de seu sono eterno, segue em busca de encontrar a reencarnação de sua amada. Ao contrário do que muita gente pensa, acredito que tenha sido uma aposta arriscada, mas ao mesmo tempo bem divertida. Sair da zona de conforto talvez não tenha sido tão ruim assim. Eu adorava assisti-lo pela Sessão da Tarde (tão nostálgico isso).

Pânico-1996-12Pânico (1996) – Em 1996 Wes Craven mal sabia que iria realizar o seu maior sucesso de todos os tempos. Pânico (Scream) trouxe de volta o terror adolescente, aquele esquecido na década de 80. Com a história da adolescente Sidney Prescott (Neve Campbell), que era perseguida por um serial killer mascarado, Craven criou mais uma das franquias mais famosas de todos os tempos. Sua continuações (todas dirigidas pelo diretor) também fizeram bonito e conquistaram o público. O primeiro longa foi tão bem recebido, que diziam que Wes havia revolucionado o gênero de terror. De fato Pânico é o filme de uma geração, que por sorte é a minha (amo!).

19873817

Música do Coração (1999) – Depois de toda uma vida voltada para o terror, eis que o cineasta decide se aventurar também pelo drama. Com Música do Coração (Music of the Heart), Craven conseguiu além de muitas críticas positivas, duas indicações ao Oscar nas categorias de Melhor Atriz, por Meryl Streep e também na de Melhor Canção Original por Music Of My Heart, interpretada por Gloria Estefan e o grupo Nsync. Música do Coração é a adaptação da história real da violinista Roberta Guaspari, que decide lutar com todas as suas forças para que o curso de música de um colégio não seja cancelado. O longa é o primeiro trabalho como atriz da cantora Gloria Estefan nos cinemas.

Amaldiçoados-245x355Amaldiçoados (2005) Amaldiçoados (Cursed) talvez seja um dos poucos filmes de Craven que eu não curta (mesmo não tendo assistido a todos). Protagonizado por Christina Ricci e Jesse Eisenberg, o terror parece ter recebido literalmente uma maldição, pois além de ter tido sua estreia adiada por mais de um ano devido a problemas com roteiro e produção, teve uma bilheteria bem baixa em sua estreia, inclusive debutando em sexto lugar no Brasil na época. A história gira em torno de três jovens que são atacados por um lobisomem, e por causa disso, acabam se transformando também. Para quebrarem o feitiço, eles precisam matar o causador da maldição.

Voo-Noturno-2005-4Voo Noturno (2005) – Este suspense é um dos meus favoritos do nosso homenageado. Estrelada pela bela Rachel McAdams (Meninas Malvadas) e o talentoso Cillian Murphy (Extermínio), a película consegue tirar o fôlego do expectador do início ao fim. McAdams interpreta uma gerente de um hotel que é sequestrada por um maníaco (Murphy) dentro de um avião.  Ele pretende usá-la para assassinar um poderoso político. Repleto de boas atuações e uma direção impecável, Voo Noturno (Red Eye) é certamente um dos grandes acertos do cineasta. O longa recebeu boas críticas e ganhou um prêmio no Teen Choice Awards na categoria “Movies – Choice Thriller”.

a-setima-alma_cartaz_220x283A Sétima Alma (2010) – Esse filme é um daqueles que você pensa “puts! esperava mais”. Depois de tantos acertos dentro do gênero de terror e um renome, Craven meio que perdeu o rumo nessa produção. Não é ruim como Amaldiçoados, mas não chega a ser bom. A trama gira em torno da lenda de um serial killer que jurou que voltaria para matar sete crianças nascidas da noite em que ele morreu.

conteudo_56070Pânico 4 (2011) – Esse foi o último filme de Wes Craven como diretor, justamente o quarto longa da franquia que o projetou para o mundo e o popularizou entre os jovens da década de 90 em diante. Na trama, a sempre perseguida Sidney é mais uma vez aterrorizada pelo Gosthface. A história não fugiu da original e conseguiu manter o mesmo clima dos longas anteriores. Acredito que ajudou bastante o retorno de personagens emblemáticos como os de Courteney Cox e David Arquette. Pânico 4 (Scream 4) recebeu críticas tanto positivas, quanto negativas. Seu orçamento foi bastante positivo, faturando mais de 100 milhões de dólares ao redor do mundo.

tumblr_ntxhmtjN6m1tuh9jqo1_1280

Bom, a minha intenção nesse post era homenagear esse cara, que pra mim foi um dos grandes do gênero de terror. Sempre serei um eterno admirador do trabalho deste brilhante cineasta. E agora, para fechar com chave de ouro, deixo abaixo uma citação do mestre que diz muita coisa sobre o que penso em relação aos filmes deste gênero que tanto amo:

“Os filmes de terror são como um campo de treinamento para a psique. Na vida real, os seres humanos são embalados nas mais frágeis embalagens, ameaçados por eventos reais e às vezes horríveis, como Columbine. Mas a forma narrativa coloca esses medos em uma série gerenciável de eventos. Dá-nos uma maneira de pensar racionalmente sobre os nossos medos.”

(Wes Craven)

Obrigado por tudo! 🙂

Focalizando: Os melhores filmes de 2014 por Foca na Pipoca

2 jan

 

f1cd991fd1

Meus leitores queridos, o ano de 2014 acabou, porém nos rendeu alguns bons filmes. Concordo com algumas pessoas de que o ano passado não foi um primor para o mundo do cinema, mas tivemos sim alguns destaques.

Esse post é simplesmente para apontar os melhores filmes que o Foca na Pipoca assistiu neste último ano que passou. Tentei ponderar aqui os 10 mais. Vamos lá!

10º – O Espelho:

Esse filme me surpreendeu bastante ao abordar um terror bem psicológico e sem contar o final que conseguiu não ser previsível. Ganhou meu voto! [Leia a crítica]

09º – X-Men: Dias de um Futuro Esquecido:

Gostei bastante deste último filme da franquia de os X-Men. Achei que conseguiram passar o recado e de uma certa forma revitalizou a saga e um elenco que tinha se perdido em X-Men: O Confronto Final (2006). [Leia a Crítica]

08º – Divergente:

Apesar de seguir quase na mesma linha de Jogos Vorazes, a série da autora Veronica Roth possui uma característica própria e conseguiu criar um universo bastante interessante, principalmente aos olhos de Hollywood. [Leia a Crítica]

07º – Êxodo: Deuses e Reis:

O novo longa do premiado diretor Ridley Scott chegou causando bastante curiosidade e impacto nas bilheterias de todo mundo, e no Brasil não foi diferente. Apesar de alguns percalços, Êxodo conseguiu atingir a minha expectativa. [Leia a Crítica]

06º – Rio 2:

O filme do brasileiro Carlos Saldanha reafirmou o que todo mundo já sabia, que as ararinhas azuis da Cidade Maravilhosa conquistaram o mundo. Saldanha acertou em cheio ao focar sua película em relacionamentos familiares e mensagens ambientais. [Leia a Crítica]

05º – O Lobo de Wall Street:

Apesar de ter estreado em dezembro de 2013 nos EUA,  O Lobo de Wall Street só foi exibido no Brasil em 24 de janeiro de 2014, por conta disso ele está figurando na lista dos dez mais. Afinal, Leonardo DiCaprio estava impagável como o todo poderoso da maior bolsa de valores norte-americana. Isso sem falar da excelente narrativa e de ter coragem abordar assuntos tão polêmicos e de uma forma bastante escrachada. [Leia a Crítica]

04º – The Babadook:

Com uma sinopse completamente clichê, o longa australiano chegou causando ótima impressão perante a crítica, claro que não foi pelo seu enredo, mas sim pela maestria de sua direção e elenco, que souberam trabalhar com primor gêneros como Terror e Drama ao mesmo tempo. Resultado, se tornou uma das boas surpresas de 2014. [Leia a Crítica]

03º – O Grande Hotel Budapeste:

Infelizmente eu não consegui colocar a crítica dele aqui no blog ainda. Eu assisti esse filme há algum tempo a partir de uma indicação de um amigo meu que havia citado maravilhas a respeito do mesmo. E eu como um bom cinéfilo, resolvi apostar. O Grande Hotel Budapeste é certamente um dos melhores trabalhos do ator Ralph Fiennes. Hilário, divertido, interessante, o longa merece certamente uma indicação ao Oscar de 2015.

02º – Drácula – A História Nunca Contada:

O trabalho do diretor Gary Shore foi fundamental para o sucesso desta película. Isso sem contar a bela atuação de Luke Evans na pele do mais famoso vampiro de todos os tempos. Drácula – A História Nunca Contada revitalizou não apenas uma franquia cinematográfica, mas também uma obra literária magnífica escrita por Bram Stocker, que durante anos foi massacrada com péssimas adaptações. [Leia a Crítica]

01º – The Normal Heart:

A maior injustiça desse filme foi que ele foi originalmente produzido para ser exibido na TV. The Normal Heart é sem dúvidas para mim a melhor produção de 2014. Com um elenco repleto de estrelas como Julia Roberts e Mark Ruffalo, o filme do diretor Ryan Murphy conseguiu retratar de uma forma bastante sensível o início da epidemia da AIDS que acometeu a comunidade gay no começo dos anos 80. Destaque para a atuação de Matt Bomer. [Leia a Crítica]

Focalizando: Franquia Pânico

14 dez

Cartaz Panico-horz 22

Depois de muito tempo e uma promessa não cumprida (eu sei), estou de volta com mais uma matéria especial aqui no Focalizando. Desta vez irei falar sobre uma das franquias que me traz uma memória super cativa, de um tempo em que estava começando a descobrir a vida.

Estamos falando da famosa franquia de terror de Wes Craven, Pânico. Naturalmente alguém pode vir a ser perguntar do porquê de eu ter escolhido este tema. Na verdade estava agora pouco assistindo ao filme na TV, mais precisamente Pânico 3 e sei lá, isso me despertou uma antiga paixão e resolvi postar sobre, até porque existe ainda muito fã da franquia por aí.

81

Kevin Williamson e Wes Craven

Como muitos dos meus leitores sabem, eu tenho uma verdadeira paixão por filmes de terror (amoooo!), digo que é até meu gênero favorito, apesar de termos tido alguns filmes bem ruins por aí. Todavia eu gosto da sensação de espreita e ansiedade que esses longas nos proporcionam, gosto de rir das cenas trash, de torcer pra loira “burrinha” sobreviver às investidas do assassino, mesmo que isso seja em vão, entre outras coisas. Filmes de terror não só servem para meter medo e serem taxados de “fúteis” pela maioria da pessoas, ao contrário, eles agregam de uma maneira quase que subliminar, trazendo tendências e colocando à tona o que de fato existe dentro de nossa sociedade. Mas isso é um papo que não terei agora, deixemos pra depois.

Quando Scream, título original, foi lançado no ano de 1996, ele trouxe de volta à moda uma linha de filmes do tipo “slasher movies” que desde a época de Halloween (1978) e Sexta-Feira 13 (1980) não eram explorados como grandes produções populares. Kevin Williamson, roteirista de Pânico 1, 2 e 4 soube enxergar muito bem a necessidade que o mercado estava de filmes desse tipo. Foi então que ele resolveu escrever sobre uma história de terror adolescente, tendo como pano de fundo as famosas high school norte-americanas, com todos aqueles clichês pertinentes a qualquer jovem estudante.

Então, daí realizar um filme sem possuir um grande elenco de nada adiantaria tanto esforço por parte de Williamson. Foi então que o mestre Wes Craven decidiu reunir grandes nomes adolescentes da época como Neve Campbell, Rose McGowan, David Arquette e Courteney Cox. Esta última por exemplo estava à toda com sua personagem na série televisiva Friends. Tinha como não dar certo?

scream-1-01-g

As atrizes Neve Campbell e Rose McGowan como suas respectivas personagens Sidney e Tatum do primeiro filme

Não deu outra, Pânico foi um tremendo sucesso e chegou a ocupar em sua estreia mais de 1,413 salas de cinema, arrecadando a bagatela de $6,354,586 apenas em seu primeiro fim de semana (tá boa?).

Definitivamente a franquia abriu várias portas para que outros filmes desse tipo viessem logo em seguida, como foi o caso de Eu Sei o que Vocês Fizeram no Verão Passado (1997), Lenda Urbana (1998), entre outros.

Pânico logo chegou a ganhar outras quatro sequências que na minha humilde opinião não decepcionaram ao ponto de fazer estragar a série. Kevin WilliamsonEhren Kruger (Pânico 3) souberam brilhantemente enveredar cada sinopse de modo que nada fosse totalmente deixado de lado. Já no segundo filme por exemplo, apostaram em mais nomes famosos como o de Sarah Michelle Gellar (a eterna Buff) e Jerry O’Connell, que na época arrancava suspiros das meninas com seus olhos azuis e seu rosto angelical. Além disso, eles souberam interligar com maestria uma história à outra sem perder o foco que era sua personagem principal Sidney Prescott (Neve Campbell).

scream-4-ghostface-sidney-prescott

Sidney sempre lutando contra o Ghostface

Em falar em Sidney, ela acabou se tornando uma nova Laurie Strode, personagem de Jamie Lee Curtis na franquia Halloween. A mulher simplesmente não morria de jeito nenhum (hehehe), mas isso se deve em grande parte ao belo trabalho de Campbell, que soube se destacar como a não tão indefesa assim Sidney Prescott. Resultado, o público acabou criando uma empatia pela moça, transformando-a em algum um tipo de justiceira invencível.

O mais legal de Pânico pra mim não é necessariamente aquilo tudo que disse logo no início do texto, mas é pelo fato de conseguir reunir todos esses elementos da cultura pop e ainda por cima tirar sarro de clichês de filmes do gênero, e tudo isso sem perder a seriedade. Ele fica totalmente no linear, entre o “assustador” e o “trash” oitentista, é brilhante! Eu por exemplo revendo o terceiro longa me deparei rindo horrores de cenas totalmente “no sense”, mas que para aquele contexto e proposta caiu super bem. E também temos de analisar o filme à época em que ele foi lançado, pois não necessariamente o que funcionou ontem irá fazer valer hoje também. É tudo muito relativo. Entretanto, num todo, acredito que Pânico consiga se sair bem de certo modo nos tempos de hoje.

images

Drew Barrymore na famosa primeira cena de Pânico 1

 

Agora algumas curiosidades:

  • Vocês sabiam que Pânico 1 é sempre lembrado como um dos melhores longas de todos os tempos? Pois é! Isso em 2008 a partir de uma medição feita pela revista britânica Empire e ele também consta na última edição da publicação “1001 Filmes Para Ver Antes de Morrer”. Isso para um filme de terror é bem difícil de acontecer.
  • A personagem Cici Cooper de Pânico 2, interpretada por Sarah Michelle Gellar também teve as famosas Alicia Silverstone e Jennifer Love Hewitt cotadas para o papel.
  • No roteiro inicial Hallie (Elisa Neal) seria a segunda assassina e ajudante de Derek (Jerry O’Connell) no segundo filme.
  • Para evitar vazamentos, Wes Craven gravou três finais diferentes para Pânico 3. Todos estão disponíveis em DVD. O cineasta tomou essa decisão após sofrer com a exposição dos roteiros dos dois primeiros filmes pela internet.
  • A morte de Drew Barrymore no início do primeiro longa foi totalmente ideia da mesma, que achou que isso pegaria o público de surpresa, pois todos inicialmente iriam pensar que ela seria a protagonista do mesmo. Sendo assim, ela morrendo tão cedo, causaria confusão na cabeça das pessoas.
  • O famoso Ghostface foi inspirado em um assassino da vida real: Danny Rolling, também conhecido como “The Gainsville Ripper”, que chegou a atacar estudantes da Universidade da Flórida.
  • Para retirar toda a ideia de que os filmes de terror são os responsáveis por crimes na vida real, Wes Craven resolveu inserir em sua obra um pouco disso, tanto que os assassinos do primeiro e segundo filme dizem respectivamente “filmes não criam psicopatas” e “eu quero colocar a culpa nos filmes”, como uma maneira de contrapor todo esse estigma social.
  • O início de Pânico 4 iria ser um pouco diferente se não fosse o veto de Bob Weinstein. No original, Sidney e seus amigos estariam comemorando o lançamento de seu livro “Out Of Darkness” quando de repente Ghostaface a atingiria gravemente. Daí todo o restante da trama se passaria anos depois (graças a Deus que isso não aconteceu!).

9a0832da2ff7e38b52162467996fd586_jpg_290x478_upscale_q90Bom, eu não poderia terminar este post sem antes dizer para vocês o que acontece em relação a Pânico 5. Então, até o momento não temos nenhuma informação concreta se realmente terá ou não. O que sabemos é que existe um projeto da MTV e a Dimension Films de trazer o universo Pânico para um formato de série de TV, inclusive com Wes Craven no comando de alguns episódios. Todavia o roteirista original da franquia Kevin Williamson deu uma declaração esse ano na Television Critics Association Summer Press Tour sobre o assunto:

“É estranho. Quando eu escrevi Pânico 4, também escrevi Pânico 5 e 6. Eu escrevi uma trilogia totalmente nova. Acho que Pânico 4 nunca decolou da forma que eles [The Weinstein Company] esperavam.”, disse Williamson.

O roteirista deixou claro que não está mais a frente dos trabalhos em relação à franquia, mas que se chamado, estaria disposto a fazer parte do projeto: “Está tudo aqui [apontando para a cabeça] e no meu computador, caso eles queiram comprá-lo de mim!”, completou o cineasta.

scream-4168291

Minha gente, espero que vocês tenham gostado deste pequeno especial Pânico que fiz com muito carinho para todos os meus leitores. Podem ficar no aguardo que teremos mais especiais assim no Focalizando, só realmente não irei mais prometer datas (ahahaha), aprendi a lição! Bjs.

Focalizando: Gloria Estefan

9 mar

estefan-gloria-4fd9b307320fd

Então meu povo amado e querido, desde que criei o Foca na Pipoca, venho tentando sempre atualizá-lo da melhor maneira possível para que vocês tenham o melhor conteúdo do mundo do cinema, que é a minha paixão. Desde o início, venho aqui postando notícias, críticas, resultados, fotos, trailers, entre outras coisas quase que diariamente. Entretanto, de uns dias pra cá, senti a necessidade de criar um outro canal que tivesse completamente a cara do Foca na Pipoca. Foi então que surgiu o Focalizando, que é mais um point por onde vocês terão o melhor do mundo do cinema, só que agora com publicações especiais.

Bom, para começar já “lacrando” decidir falar sobre uma mulher, pois ontem foi comemorado o Dia Internacional de um dos seres mais perfeitos do planeta terra (minha professora de marketing iria concordar com isso…rsrss). Não quis começar com alguém óbvio como Meryl Streep ou Jennifer Lawrence, não que elas não mereçam, mas vai chegar o dia delas. Então pensei em Gloria Estefan, afinal de contas, por que não ela? Eu a admiro como pessoa, artista, mulher  e ela é pra mim uma dos seres humanos mais fofos que eu já vi nessa terra….Mas não é gente? (rsrs).

Para dar um resuminho básico sobre a vida desta grande profissional, Gloria nasceu em Cuba em 1957, e com menos de 3 anos de idade, transferiu-se com sua família para os Estados Unidos onde mora até hoje, em Miami, devido aos acontecimentos políticos da época. Ela cresceu, participou como vocalista da banda Miami Sound Machine na década de 70 e 80, e já nos anos 90 Estefan deu seguimento a sua carreira solo entrando inclusive para o mundo do cinema, que é onde nos interessa, além de ter tido várias canções como trilha sonora de diversos longas durante sua trajetória.

Irei tentar focar principalmente nas músicas de Gloria que fizeram parte das diversas sountracks ao longo dos anos. Passaremos pelo seu momento atriz e outras surpresas. Então vamos lá!

gloria2

Em 1986 ainda com os Miami Sound Machine, Gloria teve sua primeira música em uma trilha sonora de filme no longa Cobra, com Sylvester Stallone. A música Suave foi a primeira canção do grupo a entrar para uma soundtrack. Ela não fez sucesso e nem ficou tão conhecida pelo povão, mas foi um chamariz para outras trilhas posteriores. Abaixo segue a música completa e uma cena do longa na qual dá pra ouvir a canção.

20394015

Rhythm Is Gonna Get You, um dos maiores sucessos da carreira de Estefan, também debutou no longa Tocaia de 1987. O filme se trata de uma comédia policial. E em uma das cenas na qual o detetive Chris Lecce vivido pelo ator Richard Dreyfuss, se encontra no quarto de um mulher tentando se esconder para arranjar provas, a canção dos MSM começar a tocar. Neste link, aos 42 minutos e 18 segundos, dá para ver a cena na qual Rhythm Is Gonna Get You embala a trama. Abaixo segue a música completa.

three-men-and-a-baby-extended-soundtrack-1987-82d3

No mesmo ano, Bad Boy, também um outro sucesso de Gloria e os MSM, dá as caras no longa Três Solteirões e um Bebê (1987), que inclusive apareceu horrores por aqui na tradicional Sessão da Tarde da Rede Globo. Quem nunca ouviu “Bad, bad,bad, bad boy…” e logo lembrou deste filme, que é um dos clássicos dos anos 80 ? Eu era pequeno, mas esse refrão não sai da minha mente. A música chegou a tocar inteirinha na abertura da película.

1278254509

A canção Mucho Mooney também integrou a trilha de Salsa – O Filme Quente  em 1988. Inclusive, o elenco fez performance da música na primeira cena, na qual o protagonista Rico (Draco Rosa) está de baixo de um carro. Sente só:

Em 1993 a canção Go Away tomou uma explosão quando fez parte do longa estrelado por Whoopi Goldberg e Will Smith, o Feita por Encomenda. O vídeo clipe da canção mescla cenas de Gloria com o longa. E ah! a música também toca inteirinha no início do filme, enquanto a personagem de Whoopi passeia pela cidade de bicicleta.

MI0002504456

Turn The Beat Aroud, uma regravação de um dos clássicos da era Disco também entrou para o cinema. A música, que inclusive foi regravada especialmente para fazer parte da trilha de O Especialista (1994), a pedido do diretor do longa, rendeu à Gloria o 13º lugar no Hot 100 da Billboard. Talvez tenha sido uma das músicas de Estefan mais impulsionada por uma obra cinematográfica. Era outra que na década de 90 associávamos o “Turn it up, turn it up, turn it upside down” ao filme de Stallone e Sharon Stone.

61u5HKptd8L._SX300_

E quem não lembra do empregado de Robin Williams no longa Gaiola das Loucas (1996) dançando Conga na cozinha? A cena é clássica! Conga aliás é uma das canções mais utilizadas em trilhas sonoras de todos os tempos. Ela já apareceu em vários longas, só pra citar temos Gaiola das Loucas, As Tartarugas Ninjas 3, Três Solteirões e um Bebê, Antes Só do que Mal Casado e por aí vai… Essa música é talvez o maior sucesso de Gloria a nível mundial e o clássico mor quando se fala de música pop/latina.

Ainda em 96, Words Get In The Way, um dos clássicos dos anos 80, embalou uma das cenas de Jerry Maguire: A Grande Virada, filme estrelado por Tom CruiseCuba Gooding Jr. e Renée Zellweger.

1090115

Na película No Ritmo da Dança de 1998, Heaven’s What I Feel e Três Deseos embalaram a trilha sonora do romance musical estrelado por Chayenne e Vanessa Williams.

onset19981027003

Estefan e Meryl Streep no set de Música do Coração

Já no ano de 1999, Gloria fez sua estreia no cinema no longa Música do Coração, que ainda contava com Meryl Streep e Angela Basset em seu elenco. A participação foi bem pequena, com apenas uma única cena de destaque, porém a canção original Music of My Heart interpretada por ela e o extinto grupo Nsync, recebeu uma indicação ao Oscar no ano seguinte, junto com outra indicação de melhor atriz por Streep, a protagonista da obra. O longa não ganhou em nenhuma delas, mas a música se tornou um grande hit nas paradas musicais, se tornando sucesso na listagem da Billboard, atingindo a 2ª posição do Hot 100.

No ano seguinte, Gloria também realizou uma participação na película O Fim da Liberdade, com Andy García, que conta a história de um dos trompetistas mais famosos do mundo,  o cubano Arturo Sandoval.

019355_35

Gloria e Mía Maestro em O Fim da Liberdade

201353b

Em 2001 o hit You Can’t Walk Away From Love embalou o filme Pecado Original com Antônio Banderas e Angelina Jolie.

🙂

Então galera, a intenção não era fazer uma biografia da Gloria Estefan, ou destacar sua trajetória inteira, mas simplesmente pontuar suas aparições e trilhas mais importantes em Hollywood.

Estefan já realizou outras participações atuando em séries de TV como Glee e Frasier, trabalhou como dubladora na animação infantil Força-G, entre outros trabalhos. Recentemente ela encontra-se gravando a comédia A Change of Heart, que conta com James Beluchi no papel principal. Ele deve sair ainda este ano para os fãs que estão com saudades de Gloria no cinema.

1798431_733933586649468_233330938_n

James Beluchi e Gloria nas gravações de A Change of Heart

Espero ter conseguido acrescentar um pouco com esta publicação, afinal, tive de realizar uma boa pesquisa (heheehe). Para os cinéfilos de plantão assim como eu, os fãs de Gloria e até os amantes de uma boa trilha sonora, isso com certeza terá o seu valor. Como disse antes, não tinha pretensão de listar a vida toda da mulher aqui, até porque ia ser um post imenso, tipo a Marcelina (rsrsrs) e ninguém iria ler.

Esse foi o primeiro de muitos outros que virão de outras personalidades, estilos, temas, enfim, não tem um critério específico, o único conceito utilizado aqui será o cinema. Então fiquem atentos que em breve teremos outras novidades. Espero que tenham gostado.

 

%d blogueiros gostam disto: