Focalizando: Wes Craven

1 set

wes-craven-rip-149520

No final do ano passado eu escrevi aqui no blog um especial sobre a franquia Pânico. É de fato uma franquia emblemática, que revolucionou um gênero que já estava adormecido há algum tempo.

Com a fatídica notícia da morte do mestre Wes Craven (criador de Pânico), que faleceu no último dia 30 de agosto, aos 76 anos de idade, eu resolvi homenageá-lo aqui e ponderar algumas de suas maiores obras como diretor.

Para uma introdução rápida, Wes Craven nasceu no dia 2 de agosto do ano de 1939, na cidade de Cleveland, Ohio, Estados Unidos. Graduado em Inglês, Psicologia, Filosofia e Escrita, Craven antes de entrar para o mundo do cinema, chegou a trabalhar como professor de Inglês e Ciências Humanas na Universidade de Clarkson, em Potsdam, NY.

Foi só no final da década de 60 que ele então resolveu se aventurar pelo mundo cinematográfico, trabalhando como editor de som. Em 1971, Craven realizou seu primeiro trabalho como produtor no drama Together, filme dirigido por Sean S. Cunningham. Já no ano seguinte, os dois inverteram os papéis e Wes ficou na direção do thriller Aniversário Macabro. E a partir desse momento, nasceria um gênio do Terror.

d9528c98c99ac5c9034be7d7e2c56b47_jpg_290x478_upscale_q90Aniversário Macabro (1972) – Como dito anteriormente, foi o primeiro trabalho de Wes Craven como diretor e roteirista de um filme, e logo no gênero que o consagrou. Esse longa, também conhecido como A Última Casa à Esquerda, chocou o mundo devido a seu conteúdo com cenas bem fortes, que trazia para muito perto a realidade da violência humana. Ele chegou a ser proibido em pelo menos 10 países em sua época de exibição. Aniversário Macabro ganhou um remake no ano de 2009, sob o título de A Última Casa à Esquerda (The Last House on the Left), que também chegou a ser produzido pelo cineasta.

Quadrilha-de-Sádicos-1977-19Quadrilha de Sádicos (1977) – Para quem não sabe, Quadrilha de Sádicos (The Hills Have Eyes) é o original do terror Viagem Maldita lançado em 2006.  O filme conta a história de uma família que durante uma viagem de férias, acaba pegando um atalho que os leva de encontro a um grupo de canibais deformados. O original teve uma continuação em 1985, que não teve uma recepção muito boa, mas que também ganhou um outro remake sob o título de Viagem Maldita 2 – O Retorno dos Malditos (2007). Não podemos negar que esses dois longas influenciaram diretamente os criadores da franquia de Pânico na Floresta (Wrong Turn).

3037d8e980abd2f93ec5631ab169654b_jpg_290x478_upscale_q90Benção Mortal (1981) – Dez anos após sua estreia, Craven que continuou apostando no terror durante esse tempo, em 1981 lançou Benção Mortal (Deadly Blessing), um suspense sobrenatural que aborda a história de uma viúva, que após a morte de seu marido, acaba sendo perseguida por membros de uma seita macabra. A película não teve uma boa recepção de crítica ou público, mas para curiosidade, esse foi um dos primeiros trabalhos da bela Sharon Stone nos cinemas.

a-hora-do-pesadelo-1984

A Hora do Pesadelo (1984) – No ano de 1984 Craven laçou aquele que seria um dos maiores clássicos de terror de todos os tempos, A Hora do Pesadelo (A Nightmare on Elm Street). Na trama, um grupo de adolescentes são atormentados em seus sonhos por um assassino de crianças chamado Freddy Krueger. A estreia de Krueger foi recebida com muitos elogios por crítica e público. O longa, além de ter projetado uma das figuras pop mais emblemáticas de todos os tempos, chegou a faturar milhões e ganhou dois prêmios no Avoriaz Fantastic Film Festival. 

Shocker_100_000_voltios_de_terror-263897282-largeShocker – 100.000 Volts de Terror (1989) – No final da década de 80, Wes estreou a película Shocker, um outro sucesso faturando uma bilheteria de mais de 16 milhões de dólares. Na trama, um psicopata é condenado à cadeira elétrica, só que durante o processo, seu corpo recebe uma descarga elétrica tão intensa, que seu espírito ganha o poder de se transferir para outros corpos, transformando pessoas inocentes em assassinos cruéis. Quase um Charles Lee Ray, não? (hehehe)

um-vampiro-no-brooklyn

Um Vampiro no Brooklyn (1995) – Depois de anos se dedicando a filmes completamente macabros, eis que o diretor decide se aventurar um pouco no “terrir”. Um Vampiro no Brooklyn (Vampire in Brooklyn), estrelado pelo astro Eddie Murphy e a competente Angela Basset, não parece nem de longe qualquer produção feita pelo idealizador de A Hora do Pesadelo. A sinopse gira em torno de um vampiro, que após ser acordado de seu sono eterno, segue em busca de encontrar a reencarnação de sua amada. Ao contrário do que muita gente pensa, acredito que tenha sido uma aposta arriscada, mas ao mesmo tempo bem divertida. Sair da zona de conforto talvez não tenha sido tão ruim assim. Eu adorava assisti-lo pela Sessão da Tarde (tão nostálgico isso).

Pânico-1996-12Pânico (1996) – Em 1996 Wes Craven mal sabia que iria realizar o seu maior sucesso de todos os tempos. Pânico (Scream) trouxe de volta o terror adolescente, aquele esquecido na década de 80. Com a história da adolescente Sidney Prescott (Neve Campbell), que era perseguida por um serial killer mascarado, Craven criou mais uma das franquias mais famosas de todos os tempos. Sua continuações (todas dirigidas pelo diretor) também fizeram bonito e conquistaram o público. O primeiro longa foi tão bem recebido, que diziam que Wes havia revolucionado o gênero de terror. De fato Pânico é o filme de uma geração, que por sorte é a minha (amo!).

19873817

Música do Coração (1999) – Depois de toda uma vida voltada para o terror, eis que o cineasta decide se aventurar também pelo drama. Com Música do Coração (Music of the Heart), Craven conseguiu além de muitas críticas positivas, duas indicações ao Oscar nas categorias de Melhor Atriz, por Meryl Streep e também na de Melhor Canção Original por Music Of My Heart, interpretada por Gloria Estefan e o grupo Nsync. Música do Coração é a adaptação da história real da violinista Roberta Guaspari, que decide lutar com todas as suas forças para que o curso de música de um colégio não seja cancelado. O longa é o primeiro trabalho como atriz da cantora Gloria Estefan nos cinemas.

Amaldiçoados-245x355Amaldiçoados (2005) Amaldiçoados (Cursed) talvez seja um dos poucos filmes de Craven que eu não curta (mesmo não tendo assistido a todos). Protagonizado por Christina Ricci e Jesse Eisenberg, o terror parece ter recebido literalmente uma maldição, pois além de ter tido sua estreia adiada por mais de um ano devido a problemas com roteiro e produção, teve uma bilheteria bem baixa em sua estreia, inclusive debutando em sexto lugar no Brasil na época. A história gira em torno de três jovens que são atacados por um lobisomem, e por causa disso, acabam se transformando também. Para quebrarem o feitiço, eles precisam matar o causador da maldição.

Voo-Noturno-2005-4Voo Noturno (2005) – Este suspense é um dos meus favoritos do nosso homenageado. Estrelada pela bela Rachel McAdams (Meninas Malvadas) e o talentoso Cillian Murphy (Extermínio), a película consegue tirar o fôlego do expectador do início ao fim. McAdams interpreta uma gerente de um hotel que é sequestrada por um maníaco (Murphy) dentro de um avião.  Ele pretende usá-la para assassinar um poderoso político. Repleto de boas atuações e uma direção impecável, Voo Noturno (Red Eye) é certamente um dos grandes acertos do cineasta. O longa recebeu boas críticas e ganhou um prêmio no Teen Choice Awards na categoria “Movies – Choice Thriller”.

a-setima-alma_cartaz_220x283A Sétima Alma (2010) – Esse filme é um daqueles que você pensa “puts! esperava mais”. Depois de tantos acertos dentro do gênero de terror e um renome, Craven meio que perdeu o rumo nessa produção. Não é ruim como Amaldiçoados, mas não chega a ser bom. A trama gira em torno da lenda de um serial killer que jurou que voltaria para matar sete crianças nascidas da noite em que ele morreu.

conteudo_56070Pânico 4 (2011) – Esse foi o último filme de Wes Craven como diretor, justamente o quarto longa da franquia que o projetou para o mundo e o popularizou entre os jovens da década de 90 em diante. Na trama, a sempre perseguida Sidney é mais uma vez aterrorizada pelo Gosthface. A história não fugiu da original e conseguiu manter o mesmo clima dos longas anteriores. Acredito que ajudou bastante o retorno de personagens emblemáticos como os de Courteney Cox e David Arquette. Pânico 4 (Scream 4) recebeu críticas tanto positivas, quanto negativas. Seu orçamento foi bastante positivo, faturando mais de 100 milhões de dólares ao redor do mundo.

tumblr_ntxhmtjN6m1tuh9jqo1_1280

Bom, a minha intenção nesse post era homenagear esse cara, que pra mim foi um dos grandes do gênero de terror. Sempre serei um eterno admirador do trabalho deste brilhante cineasta. E agora, para fechar com chave de ouro, deixo abaixo uma citação do mestre que diz muita coisa sobre o que penso em relação aos filmes deste gênero que tanto amo:

“Os filmes de terror são como um campo de treinamento para a psique. Na vida real, os seres humanos são embalados nas mais frágeis embalagens, ameaçados por eventos reais e às vezes horríveis, como Columbine. Mas a forma narrativa coloca esses medos em uma série gerenciável de eventos. Dá-nos uma maneira de pensar racionalmente sobre os nossos medos.”

(Wes Craven)

Obrigado por tudo! 🙂

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: