Arquivo | 10:11 pm

Crítica: Gravidade (2013)

19 out

Imagem

Então minha gente, estou aqui para falar sobre Gravidade e pela primeira vez nem sei como começar(rsrsrsrs). Bom, este filme foi uma boa surpresa pra mim, pois vinha acompanhando o status dele desde muito tempo, porém não levava fé de que uma obra que se passa o tempo todo no espaço, com apenas 2 atores, pudesse ser interessante. Entretanto, me enganei de novo e eu adoro isso!

Gravidade, filme do diretor Alfonso Cuarón, conta ainda com as atuações dos vencedores do Oscar George Clooney e Sandra Bullock. Com uma trama aparentemente simples, o longa apresenta uma sinopse bem construída (ponto para Cuarón!), que mostra a história de Matt Kowalski (George Clooney), um astronauta bastante  experiente que está em uma missão para o conserto do telescópio Hubble, juntamente com a doutora Ryan Stone (Sandra Bullock). De repente, eles são surpreendidos por uma tempestade de destroços, devido a destruição de um satélite por um míssil russo. Essa chuva faz com que os dois astronautas fiquem totalmente perdidos no espaço e sem qualquer comunicação com o plano terrestre.

Falando sinceramente, eu fiquei bem surpreendido com a direção de Cuarón, que conseguiu, de maneira efetiva, dinamizar uma trama aparentemente monótona. A atuação de Bullock está muito bem feita, mas não considero ela digna de um Oscar como muita gente tem falando por aí, justamente por acreditar que o prêmio deveria ser de Cate Blanchett por Blue Jasmine. Já a atuação de Clooney é pouco expressiva, que poderia ser feita por qualquer outro ator.

Não sei se muita gente reparou, mas a ligação do míssil que causou o alvoroço todo no espaço com a Rússia, é totalmente politizada. Não é de hoje que os EUA se utilizam da ficção para cutucar seus inimigos, afinal, já vimos isso nos recentes Argo e A Hora Mais Escura, entre outros.

Fora toda licença poética, eu fiquei super curioso em saber se existe mesmo a possibilidade de pedaços de um satélite entrar pela camada de ozônio e ainda sim, não ser totalmente destruído. Ponto para Sandra Bullock! Que conseguiu este feito, pelo menos na ficção (heheheeh).

No mais, o filme é total entretenimento e muito parecido com outros similares como Armagedom etc. Acho que vale uma ida ao cinema para conferir, já que tá todo mundo falando dele.

Trailer:

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: